Saltar para o conteúdo principal da página

Casa das Pitas - detalhe

Designação

Designação

Casa das Pitas

Outras Designações / Pesquisas

Casa dos Pitas / Casa Pita (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Palácio

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viana do Castelo / Caminha / Caminha (Matriz) e Vilarelho

Endereço / Local

Rua da Corredoura
Caminha

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 129/77, DR, I Série, n.º 226, de 29-09-1977 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Implantada numa das principais ruas de Caminha, exterior à cerca medieval, a Casa dos Pitas foi edificada entre 1649 e 1652, em propriedades pertencentes ao morgado dos Pittas. Instituído em 1637 por Brás Pitta Ortigueira e Gregório Pitta Calheiros, este morgado compreendia algumas casas situadas à entrada da antiga Rua da Corredoura, que pertenciam aos instituidores e que foram demolidas para a construção do palacete. A actual casa da família foi edificada por Sebastião Pitta Soares, filho do instituidor Brás Pitta Ortigueira, apresentando um curioso modelo neo-manuelino nada comum na época, que viria a ser utilizado alguns anos mais tarde pelo engenheiro Manuel Pinto Vila Lobos na Casa da Carreira em Viana do Castelo. A capela da casa foi edificada no século XVIII, e durante o século XIX a Casa dos Pitas foi-se degradando, até que em 1885 o interior da casa foi restaurado numa obra patrocinada por João Moreira Pita e Castro, que encomendou os estuques que decoram actualmente as salas da casa.
A Casa dos Pitas é um palácio urbano, obedecendo a uma tipologia comum no século XVII, cuja planta rectangular se desenvolve horizontalmente, marcada pela abertura de portas e janelas a espaços regulares. Dividida em dois registos, a fachada foi decorada de forma muito peculiar para a época, uma vez que as portas e janelas, de modelo seiscentista, foram decoradas nas suas molduras por arcos conopiais e cordames, num revivalismo da arquitectura manuelina. O conjunto da fachada é rematado por merlões chanfrados assentes sobre cornija decorada com gárgulas de meia-cana.
A fachada posterior é muito diferenciada desta. Dividida em três registos, os dois primeiros possuem loggias avançadas. O primeiro possui portas de serviço e escadaria de acesso ao segundo piso; neste foram rasgadas portadas de moldura recta e ao centro portal de moldura em arco perfeito, de maiores dimensões. O piso superior, correspondente ao andar nobre, é marcado por janelas de moldura rectangular, simples e duplas, dispostas alternadamente. À direita, do lado oeste do edifício, foi edificado um mirante de planta quadrada dividido em quatro pisos, de tipologia semelhante às torres de menagem medievais. Também nessa zona da casa foi edificada a capela, com retábulo de talha e imagem de Nossa Senhora das Dores.
Junto à zona posterior foi feito pátio lajeado com dois fontanários, um constituído por tanque polilobado com fonte em formato de pináculo, outro constituído por tanque rectangular com duas bicas. Este pátio foi edificado em 1652, depois de o proprietário ter recebido autorização para conduzir água desde o chafariz do Desterro, edificado na praça central da vila, até ao interior da casa.
A Casa dos Pitas destaca-se pela singularidade do seu modelo, que retomou e adaptou, numa estrutura seiscentista solarenga, os elementos decorativos da arquitectura manuelina, cerca de cento e cinquenta anos antes do grande surto construtivo revivalista do século XIX.
Catarina Oliveira
IPPAR/2004

Imagens

Bibliografia

Título

Nobres Casas de Portugal

Local

Porto

Data

1958

Autor(es)

SILVA, António Lambert Pereira da

Título

Alto Minho

Local

Lisboa

Data

1987

Autor(es)

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de

Título

Caminha e seu concelho

Local

Caminha

Data

1985

Autor(es)

ALVES, Lourenço

Título

A Casa dos Pittas, em Caminha, Arquivo do Alto Minho, vol.23

Local

Viana do Castelo

Data

1977

Autor(es)

AVILEZ, Manuel Jorge de