Saltar para o conteúdo principal da página

Barragem romana de Abobeleira - detalhe

Designação

Designação

Barragem romana de Abobeleira

Outras Designações / Pesquisas

Outeiro da Porta / Barragem Romana da Abobeleira / Outeiro da Porta(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Barragem

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Vila Real / Chaves / Vale de Anta

Endereço / Local

- -
Abobeleira

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 26-A/92, DR, I Série-B, n.º 126, de 1-06-1992 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Classificada como IIP desde 1992, a "Barragem romana de Abobeleira" foi construída na embocadura da rib.ª de Sanjurce, no termo de Abobeleira, nas proximidades da cidade de Chaves. Descoberto há relativamente pouco tempo, este sítio foi apenas objecto de escavações arqueológicas nos finais dos anos oitenta do século XX.
O monumento é constituído por uma comporta com cerca de dezassete metros de altura, um vão de noventa metros e uma largura máxima de pouco mais de sete, formando uma albufeira com cerca de 547 000 m3. Toda a estrutura é composta de quatro muradas paralelas, com uma espessura de 60 cm cada, edificadas com blocos graníticos em opus incertum e ligados por opus caementicium. Estes muros encontram-se dispostos de forma radial ao longo da encosta, tendo sido travados através dos contrafortes existentes na parte interna. Infelizmente, estes elementos estruturais apresentam-se bastante degradados, sobretudo devido à recolha secular de pedras efectuada para variadas construções executadas em povoações circundantes.
É possível que esta barragem tenha sido edificada com o propósito muito específico de abastecer a antiga cidade romana de Chaves, Aquae Flaviae, para aonde seria transportada através de um canal localizado a jusante da amurada, com um traçado estimado em cerca de 4 100 m, do qual se preservou apenas um tramo escavado no próprio afloramento da parte inicial do aqueduto.
[AMartins]

Bibliografia

Título

Roman Portugal

Local

Warminster

Data

1988

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

Levantamento Arqueológico do Concelho de Chaves, relatórios anuais de actividades

Local

Chaves

Data

1992

Autor(es)

TEIXEIRA, Ricardo Jorge Coelho Marques Abrantes, AMARAL, Paulo

Título

A barragem romana da Abobeleira (Valdanta), Notícias de Chaves

Local

Chaves

Data

1986

Autor(es)

MARTINS, João Baptista

Título

Por Trás-os-Montes, O Arqueólogo Português

Local

Lisboa

Data

1916

Autor(es)

VASCONCELLOS, José de Leite de

Título

Notícias geográficas de Trás-os-Montes, Revista Aqua Flaviae

Local

Chaves

Data

1989

Autor(es)

ABREU, Thomé de Távora e

Título

Vestígios urbanísticos de Aqua Flaviae, Revista Aqua Flaviae

Local

Chaves

Data

1989

Autor(es)

RODRÍGUEZ COLMENERO, António

Título

Barragem romana de Abobeleira - primeiros elementos para o estudo da sua história com algumas notas ligeiras, Notícias de Chaves

Local

Chaves

Data

1988

Autor(es)

VASCONCELOS, António Júlio Ribeiro de

Título

A barragem de Aqua Flaviae, Notícias de Chaves

Local

Chaves

Data

1986

Autor(es)

AIRES, Firmino