Saltar para o conteúdo principal da página

Ermida ou Capela da Senhora do Vale - detalhe

Designação

Designação

Ermida ou Capela da Senhora do Vale

Outras Designações / Pesquisas

Ermida da Senhora do Vale / Ermida de Nossa Senhora do Vale / Capela e Cruzeiro da Senhora do Vale(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Capela

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Porto / Paredes / Cete

Endereço / Local

Largo Vitorino Leão Ramos
Senhora do Vale

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 37 728, DG, I Série, n.º 4, de 5-01-1950 (ver Decreto)

ZEP

Portaria n.º 619/2014, DR, 2.ª série, n.º 142, de 25-07-2014 (sem restrições) (ver Portaria)
Parecer favorável de 15-07-2009 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Nova proposta de 20.04.2009 da DRC do Norte
Proposta de 20-09-2007 da CM de Paredes para redefinição da ZEP
Parecer favorável de 16-04-2007 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de 30-01-2007 da DR do Porto

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A ermida de Nossa Senhora do Vale, situada em Cete, concelho de Paredes, é um pequeno templo de provável construção quatrocentista, que sofreu várias alterações ao longo dos séculos. Ergue-se no largo central da povoação, calcetado e rodeado por edifícios térreos, dispondo-se um cruzeiro no enfiamento do seu portal principal.
O templo possui fachada principal antecedida por alpendre ou galilé moderno, levantado em 1967, de planta rectangular, pouco mais estreito que a capela, e composto por dois largos pilares intervalados por colunas dóricas sobre um murete baixo, encimado por gradeamento. As colunas distribuem-se duas a duas em cada lado, servindo as da frontaria de enquadramento a um portão duplo em ferro. Existe outro portão, de menores dimensões, na parede norte do alpendre, encostado à fachada do templo. A cobertura do alpendre é em telhado de três águas; no seu interior destaca-se um púlpito cilíndrico, e um singelo cruzeiro com cruz latina, sobre base cúbica. O portal é em arco ogival com duas arquivoltas, sendo a exterior ornamentada com meias esferas e um mascarão central. As arquivoltas assentam em colunelos com capitéis ornados por carrancas. É encimado por um estreita fresta rectangular, acima do alpendre. A empena, em triângulo de topo truncado, é rematada por um pequeno campanário.
O interior é de planta rectangular, nave única, e capela-mor quadrangular, com tectos em madeira. As paredes não possuem reboco, ficando à vista o aparelho de granito. A decoração limita-se à imagem da capela-mor, e a duas imagens sustentadas por peanhas, que enquadram o arco triunfal, ligeiramente apontado. O antigo retábulo, em talha dourada e policromada, foi retirado na década de oitenta do século XX, revelando então o vão de arco redondo que hoje abriga a imagem da padroeira, bem como vestígios de pinturas murais. SML

Imagens