Saltar para o conteúdo principal da página

Edifício do Grande Salão Recreio do Povo - detalhe

Designação

Designação

Edifício do Grande Salão Recreio do Povo

Outras Designações / Pesquisas

Edifício do Grande Salão de Recreio do Povo(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Edifício

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Setúbal / Setúbal / Setúbal (São Julião, Nossa Senhora da Anunciada e Santa Maria da Graça)

Endereço / Local

Avenida Luísa Todi
Setúbal

Número de Polícia: 203-217

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 28/82, DR, I Série, n.º 47, de 26-02-1982 (ver Decreto)
Edital N.º 84/80 de 21-11-1980 da CM de Setúbal
Despacho de homologação de 16-09-1980
Parecer de 5-09-1980 da Comissão "ad hoc" do IPPC a propor a classificação como IIP, lamentendo a destruição do interior do imóvel
Proposta de classificação de 5-07-1979 da DGPC

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Este belo exemplar da arquitectura ecléctica portuguesa, de autor desconhecido, foi provavelmente construído durante a segunda década do século XX, encontrando-se inserido num grupo de outros edifícios erigidos nos primeiros vinte anos desse século.
A profusão de elementos decorativos patentes na gramática arquitectónica, atestam o recurso deliberado a uma diversidade de estilos, de neos que coabitam habilmente com o uso de representações caracteristicamente Arte Nova. O imóvel possui planta rectangular, simples, com cobertura de duas águas, sendo estruturado em três registos. A fachada principal, virada a Norte, foi cuidadosamente planeada, congregando em si toda a diversidade patente na linguagem estética em voga, sendo a fachada posterior apenas ornada com alguns apontamentos decorativos que seguem o mesmo estilo arquitectónico utilizado. Os dois primeiros registos são rasgados por um renque de portas e janelas de moldura recta. As janelas ao nível do segundo registo, com resguardo em ferro, são coroadas por frontões em estuque, de inspiração neo-clássica, decorados com águias sustentando coroas de louros. A linha divisória entre o segundo e terceiro registos é feita com recurso a um friso canelado, com apontamentos decorativos também em estuque, de alusão classicizante, com estrelas e grinaldas de louros. A horizontalidade deste friso cria um jogo visual que contrasta com a verticalidade das duas pilastras caneladas que rematam ambos os lados da fachada principal. O terceiro registo é composto por uma linha de janelas de verga curva, rematadas com mascarões e intercaladas por motivos decorativos em estuque, representando uma profusão de instrumentos musicais, aludindo-se assim à função lúdica para qual o edifício foi concebido. O remate deste registo é feito com recurso a uma platibanda, antecedida por um friso azulejar onde a representação expressiva de rostos femininos atesta o recurso uma linguagem estética Arte Nova. Actualmente, o interior do edifício encontra-se completamente descaracterizado.
S.C.P

Imagens