Saltar para o conteúdo principal da página

Pelourinho de Terena - detalhe

Designação

Designação

Pelourinho de Terena

Outras Designações / Pesquisas

Pelourinho de Terena(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Pelourinho

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Évora / Alandroal / Terena (São Pedro)

Endereço / Local

Rua Direita
Terena

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 23 122, DG, I Série, n.º 231, de 11-10-1933 (ver Decreto) Ver inventário elaborado pela ANBA

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O pelourinho de Terena, de factura quinhentista, ergue-se sobre um soco encostado à actual Torre do Relógio, contígua ao edifício da Câmara Municipal da vila. Não será esta a sua implantação original, uma vez que estes imóveis datam já do século XVIII (sendo a torre do relógio confirmadamente posterior ao terremoto de 1755); no entanto, a colocação da picota junto à casa da Câmara respeita a tradição secular, sendo provável que esta se levantasse diante da antiga Domus Municipalis, no recinto do castelo.
Sobre dois degraus rectangulares, caiados nas faces e revestidos a lousa nos topos, assenta a base do pelourinho, constituída por plinto e escócia decorada com patas de leão, e uma pequena almofada em cordão. O fuste é uma pilastra em xisto de secção quadrada, monolítica, e faces lisas. Sustenta um capitel compósito, encimado por esfera de xisto sem decoração, dividida ao meio por uma faixa lisa, incrustada, em mármore. Merece atenção o jogo cromático conseguido pela utilização alternada do xisto e do mármore branco, da região.
A vila de Terena recebeu foral novo, dado por D. Manuel, em 1514; a construção do pelourinho, embora seguramente em consequência desta doação, remontará já ao reinado de D. João III, de acordo com a sua feição já plenamente renascentista. Para alguns autores, a semelhança deste monumento com o de Vila Viçosa significaria que este último teria servido de modelo ao de Terena, entre outros (como o de Veiros, este remontado). SML

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - vol. IX (Distrito de Évora, Zona Sul, volume I)

Local

Lisboa

Data

1978

Autor(es)

ESPANCA, Túlio

Título

Pelourinhos Portugueses, Tentâmen de Inventário Geral

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

MALAFAIA, E. B. de Ataíde