Saltar para o conteúdo principal da página

Abadia de Nossa Senhora da Nazaré do Mocambo (antiga), também denominada «Convento das Bernardas do Mocambo» ou «Real Mosteiro de Nossa Senhora da Nazaré do Mocambo» - detalhe

Designação

Designação

Abadia de Nossa Senhora da Nazaré do Mocambo (antiga), também denominada «Convento das Bernardas do Mocambo» ou «Real Mosteiro de Nossa Senhora da Nazaré do Mocambo»

Outras Designações / Pesquisas

Abadia de Nossa Senhora da Nazaré do Mocambo / Convento das Bernardas do Mocambo / Real Mosteiro da Nossa Senhora da Nazaré do Mocambo(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Abadia

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Lisboa / Estrela

Endereço / Local

Calçada do Castelo Picão
Lisboa

Número de Polícia: 1- 3 C

Travessa do Convento das Bernardas
Lisboa

Número de Polícia: 8-12

Rua Vicente Borga
Lisboa

Rua da Esperança
Lisboa

Número de Polícia: 144-154

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 2/96, DR, I Série-B, n.º 56, de 6-03-1996 (ver Decreto)
Edital N.º 142/94 de 6-12-1994 da CM de Lisboa
Despacho de homologação de 5-07-1990 do Secretário de Estado da Cultura
Parecer de 24-05-1990 do Conselho Consultivo do IPPC a propor a classificação como IIP
Processo instruído em 27-03-1989 no IPPC
Proposta de classificação de 21-01-1986 de particular

ZEP

Portaria n.º 512/98, DR, I Série-B, n.º 183, de 10-08-1998 (sem restrições) (ZEP do Museu Nacional de Arte Antiga e dos imóveis classificados na sua área envolvente) (ver Portaria)
Edital n.º 3/97 de 8-05-1996 da CM de Lisboa
Despacho de homologação de 20-03-1980 do Secretário de Estado da Cultura
Parecer favorável de 20-03-1980 da COISPCN
Proposta de 8-11-1977 da DGEMN para a ZEP do Edifício do Museu Nacional de Arte Antiga e outros imóveis

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O antigo Bairro do Mocambo, que conforme o nome indica era o núcleo da população negra da cidade, correspondia à encosta que desce da Lapa até Santos, na actual zona da Madragoa.
Neste local foi instituído por D. Maria da Cruz um recolhimento para mulheres penitentes e devotas, que em 1653 teve permissão régia para se converter em convento, ficando agregado à ordem de Cister. Foi assim fundado o Convento das Bernardas do Mocambo, dedicado a Nossa Senhora da Nazaré.
Da estrutura inicial pouco resta, uma vez que praticamente toda a edificação foi destruída pelo terramoto de 1755, o que levou a que as freiras bernardas se instalassem, até 1756, no vizinho Convento da Esperança. Nesse ano mudaram-se, por ordem régia, para a Quinta dos Louros, no actual Campo Pequeno.
Ao mesmo tempo, iniciavam-se as obras de reedificação do cenóbio cisterciense, sendo o projecto do novo convento da autoria do arquitecto italiano Giacomo Azzolini. A disposição do edifício, irregular e mais arreigada dos ditames da arquitectura pós-Trento, deu origem a uma planimetria única, que se deve, sem qualquer dúvida, à necessidade de conjugar a edificação com o acentuado desnivelamento do terreno onde se implanta. Outra particularidade é a ausência de cerca em torno da abadia.
Organizando-se em torno do claustro, o convento forma um quadrado irregular, com a fachada da igreja avançada, precedida por escadaria dupla e portal de moldura simples, encimado por alto-relevo com a imagem da Virgem com o Menino, ladeados por São Bento e São Bernardo. Do programa decorativo interior mantêm-se alguns restos de pintura em trompe l'oeil nas arcadas superiores do claustro.
Actualmente, o edifício está bastante descaracterizado, devido às diferentes utilizações que teve desde a extinção das ordens religiosas, em 1834, servindo nomeadamente de escola, teatro, mercearia, armazém, e finalmente, espaços de habitação.
Em 1998 a Câmara Municipal de Lisboa procedeu a obras de recuperação do espaço, que se encontrava à época bastante degradado. A antiga área conventual, totalmente recuperada, é ocupada por habitações, espaços comerciais, um restaurante, uma colectividade e o Museu da Marioneta.
Catarina Oliveira
DIDA/IGESPAR, I.P./ Setembro de 2007

Imagens

Bibliografia

Título

Conventos de Lisboa

Local

Lisboa

Data

1989

Autor(es)

CAEIRO, Baltazar

Título

História dos Mosteiros, Conventos e Casas Religiosas de Lisboa, Vol. II

Local

Lisboa

Data

1804

Autor(es)

-

Título

Monumentos Sacros de Lisboa em 1883

Local

-

Data

1924

Autor(es)

PEREIRA, Luís Gonzaga

Título

Bernardas (Convento das), Dicionário da História de Lisboa

Local

Lisboa

Data

1994

Autor(es)

MIRANDA, António