Saltar para o conteúdo principal da página

Edifícios da Mala-Posta de Sanfins, ou de São Jorge, antiga muda de Souto Redondo - detalhe

Designação

Designação

Edifícios da Mala-Posta de Sanfins, ou de São Jorge, antiga muda de Souto Redondo

Outras Designações / Pesquisas

Edifício da Malaposta de Sanfins / Edifício da Malaposta de São Jorge / Muda de Souto Redondo (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Edifício

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Aveiro / Santa Maria da Feira / Santa Maria da Feira, Travanca, Sanfins e Espargo

Endereço / Local

EN 1
Lugar da Mala-Posta

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 735/74, DG, I Série, n.º 297, de 21-12-1974 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A Posta conheceu um desenvolvimento particularmente significativo na década de 1950, iniciando-se então a utilização de diligências, que possibilitava também o transporte de pessoas, e que veio substituir os correios a pé ou a cavalo utilizados anteriormente.
O processo que viria a culminar na ligação diária entre Lisboa e o Porto teve início em 1852, mas as dificuldades então sentidas só puderam ser superadas após a chegada de Fontes Pereira de Melo ao Ministério das Obras Públicas, delineando-se então um plano alargado e articulado que permitisse fazer avançar a implementação deste serviço. A primeira grande dificuldade, as estradas, começou imediatamente a ser resolvida e em 1854 já era possível percorrer o primeiro troço que ligava o Carregado (onde se chegava no vapor vindo de Lisboa) a Coimbra, demorando 23 horas. O segundo troço, até Vila Nova de Gaia só ficou concluído em 1859 e a viagem entre a capital e o Porto demorava, então, 34 horas.
Ao longo do percurso foi necessário criar estações para trocar os cavalos, a primeira das quais, expressamente concebida para o efeito e que depois serviu de modelo às restantes, foi a de Casal dos Carreiros. Este processo, relativamente rápido, permitiu criar um conjunto de edifícios funcionais, que revelam uma forte unidade na sua depuração arquitectónica.
O edifício de Sanfins apresenta, tal como os restantes, uma planta em U, com os volumes mais avançados marcados por dois janelões à esquerda e duas portas à direita, todos em arco de volta perfeita. O corpo mais recuado é rasgado por porta de remate idêntico flanqueada por duas janelas semicirculares, tal com acontece nos restantes alçados.
(Rosário Carvalho)

Imagens

Bibliografia

Título

A Mala-Posta em Portugal

Local

Lisboa

Data

1946

Autor(es)

FERREIRA, Godofredo