Saltar para o conteúdo principal da página

Troço da via romana da Pedra da Sé - detalhe

Designação

Designação

Troço da via romana da Pedra da Sé

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Via

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Tábua / Tábua

Endereço / Local

-- Junto à antiga estrada Tábua-Santa Comba Dão
Tábua

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 29/90, DR, I Série, n.º 163, de 17-07-1990 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Sítio
a Via Romana da Pedra da Sé implanta-se no limite norte da freguesia e concelho de Tábua na margem sul do rio Mondego, a nascente do sítio da Pedra da Sé, onde se localizava a ponte velha, condenada pela construção da Barragem da Agueira. Encontra-se a cerca de 2 km, em linha reta, s sul de São João de Areias e 3 km a noroeste de Tábua. Estabelecia ligação à ponte que ligava as duas margens do Mondego e subia a vertente, numa extensão preservada de cerca de 350 m.
O monumento poderá fazer parte da via romana que ligava a civitas de Bobadela à de Viseu. Foi edificada recorrendo a blocos de granito extraídos localmente, conforme é possível verificar pelas marcas de extração patentes num afloramento que ladeia o troço. As lajes irregulares, maioritariamente de pequena e média dimensão, dispostas em malhete, estão delimitadas por duas fiadas externas e um eixo central definidos por blocos bem aparelhados cortados regularmente por eixos transversais. A largura média ronda os 4,70 metros, mas atingia, nas curvas, 8 metros.
A cronologia romana da infraestrutura é contestada por António Costa Neves, com base numa escritura de arrematação datada de 1836 para a obra da calçada da ponte de Tábua da parte de cá e de lá do Mondego, que transcreve no trabalho Vestígios Arqueológicos e o Povoamento de S. João de Areias o trecho onde é especificado que levará três cordões, um pelo meio e dois pelos lados, levará travessões de quinze em quinze palmos, todos os cordões serão feitos de pedra-de-galho [granito] que se acha no mesmo sítio (¿), toda a calçada tanto de uma parte como de outra será feita de seixo (¿) e terá vinte palmos [20 x 0,22 = 4,4 m] de largura livre dos paredões e parapeitos. No entanto, tal não invalida que se sobreponha a um traçado da época romana. Os trabalhos arqueológicos realizados compreenderam a execução de pequenas sondagens que não forneceram espólio significativo para a aferição de cronologias construtivas.
História
O estudo e divulgação da calçada da Pedra da Sé iniciou-se em 1984 quando técnicos do Instituto Português do Património Cultural visitaram a região, no âmbito da descoberta de um tesouro monetário da época romana na povoação do Fundo da Vila. A informação deveu-se a um local, António Gomes Loureiro, após a qual foram realizados trabalhos de conservação e valorização, nos anos de 1984 e 1985, sob a direção cientifica de Artur Côrte-Real e José Luís Madeira.
Ana Vale
DGPC, 2019
(em colaboração com Luís Pedro Ferreira, Câmara Municipal de Tábua)

Bibliografia

Título

Geographia proto-histórica da Lusitânia. Situação conjectural de Talabriga, O Arqueólogo Português

Local

Lisboa

Data

1907

Autor(es)

PEREIRA, Félix Alves

Título

Os miliários da estrada romana de Braga a Tuy, Distrito de Braga

Local

Braga

Data

1982

Autor(es)

ARAÚJO, José Rosa de

Título

Tomar na Arte Antiga, Tomar

Local

Tomar

Data

1983

Autor(es)

BATATA, Carlos António Moutoso

Título

Via Romana da Pedra da Sé. (Tábua)

Local

-

Data

-

Autor(es)

CORTE-REAL, Artur Manuel de Castro

Título

O Domínio Romano em Portugal

Local

-

Data

1988

Autor(es)

ALARCÃO, Jorge Manuel N. L.

Título

As grandes vias da Lusitania - O Itinerário de Antonio Pio

Local

-

Data

1964

Autor(es)

SAA, Mário

Título

Estrada Antiga da Pedra da Sé, Relatório dos Trabalhos

Local

-

Data

1984

Autor(es)

MOREIRA, José Beleza, FRADE, Maria Helena Simões, CÔRTE-REAL, Artur

Título

O Património Arqueológico do Concelho de Tábua,Al-Madan, II série, n.º 17

Local

-

Data

2012

Autor(es)

BRAGANÇA, Filipa, NETO, Filipa, LOURENÇO, Sandra

Título

Vestígios Arqueológicos e o povoamento de S. João de Areias (Concelho de Santa Comba Dão), consultado em 11.07.2019, em https://www.academia.edu/7187129/Vest%C3%ADgios_arqueol%C3%B3gicos_e_o_povoamento_da_freguesia_de_S._Jo%C3%A3o_de_Areias_conc._de_

Local

-

Data

2014

Autor(es)

NEVES, António Nunes da Costa