Saltar para o conteúdo principal da página

Castelo Velho - detalhe

Designação

Designação

Castelo Velho

Outras Designações / Pesquisas

Castelo Velho do Caratão / Castelo Velho de Caratão(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Povoado Fortificado

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Santarém / Mação / Mação, Penhascoso e Aboboreira

Endereço / Local

EN 344/351
Caratão

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 1/86, DR, I Série, n.º 2, de 3-01-1986 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Situado na margem direita do rio Tejo, entre o Alto Ribatejo e as Beiras, o concelho de Mação apresenta, do ponto de vista arqueológico, uma indiscutível diversidade. O que não deverá surpreender, atendendo à riqueza dos recursos cinegéticos da região, essenciais à sobrevivência das comunidades humanas que estadearam e/ou se fixaram nesta região do actual território português. Condições estas em grande parte proporcionadas pela existência de várias linhas de água, elas próprias a configurarem pequenas áreas aplanadas de inundação, extremamente férteis do ponto de vista agrícola, ao mesmo tempo que permitiam a abundância de caça e, mais tarde, de gado apascentado (a cujos recursos se somaria a exploração mineira), enquanto justificariam uma aparente dispersão de povoamento característica da zona.
Situado no topo do monte que lhe deu nome, o "Castelo Velho", ou "Castelo Velho do Caratão", como será localmente mais conhecido, encontra-se estrategicamente implantado, sobranceiro às ribeiras de Eiras, do Arizal e do Caratão, a cerca de duzentos e cinquenta metros de altitude, com um forte domínio visual sobre a paisagem envolvente, tendo sido originalmente dotado de um sistema defensivo, do qual remanescerá apenas um troço de muralhado.
Foi em meados do anos quarenta do século passado que o sítio foi identificado por João Calado Rodrigues, encontrando, entre outros, vários elementos de moagem, machados, artefactos de bronze e diversos fragmentos cerâmicos, aos quais se acrescentaram outros objectos recolhidos no local já na década de sessenta, até que os anos oitenta permitiram a realização dos primeiros trabalhos arqueológicos (Cf. PEREIRA, M. A. H., 1970). De entre o espólio exumado, será de realçar um elemento de foice e duas enxós de xisto, a par de um número considerável de objectos metálicos, como um escopro, alfinetes e agulhas, assim como adagas, pontas de seta e lâminas de espada, para além de exemplares de ourivesaria; numa comprovação indirecta de parte substancial das actividades preponderantes no povoado durante a sua utilização em plena Proto-História.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

O Castelo Velho de Caratão, O Concelho de Mação

Local

Mação

Data

1946

Autor(es)

RODRIGUES, João Calado

Título

O Esconderijo pré-histórico do Porto do Concelho de Mação, Brotéria

Local

-

Data

1944

Autor(es)

JALHAY, Eugene

Título

Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses

Local

Lisboa

Data

1948

Autor(es)

ALMEIDA, João de

Título

Monumentos históricos do concelho de Mação

Local

Mação

Data

1970

Autor(es)

PEREIRA, Maria Amélia Horta