Saltar para o conteúdo principal da página

Pelourinho de Avis - detalhe

Designação

Designação

Pelourinho de Avis

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Pelourinho

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Portalegre / Avis / Avis

Endereço / Local

Praça Serpa Pinto
Avis

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 23 122, DG, I Série, n.º 231, de 11-10-1933 (ver Decreto) Ver inventário elaborado pela ANBA

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O foral de Avis foi outorgado em 1223, por D. Martim Fernandes, mestre da Ordem Militar do mesmo nome, sediada na vila desde 1211 (e até à extinção das ordens religiosas, em 1834). No entanto, o pelourinho da localidade é uma construção relativamente tardia, provavelmente datada já do século XVII, de acordo com a sua feição barroca. Ergue-se hoje no topo das escadas de acesso ao jardim municipal, diante de uma fachada lateral da igreja matriz de Aviz, sobre laje ao nível do chão.
É constituído por fuste de secção quadrangular assente em pequena base igualmente quadrangular, em mármore, e rematado por capitel quadrado, ornado de folhas de acanto. Sobre o capitel assenta uma grande urna, com o bojo inferior em forma hemisférica, semelhante a uma taça, decorada com caneluras e quatro carrancas. Na borda da taça corre um parapeito redondo, de onde saem quatro pequenas gárgulas, a eixo com as carrancas, e parecendo tomar o lugar dos tradicionais ferros de sujeição, dispostos em cruz. A urna termina em calote decorada com gomos, e é rematada por uma águia de talhe mais naturalista que heráldico, símbolo do concelho, aludindo à lenda da fundação do castelo medieval num lugar alto habitado por águias, que segundo a tradição deram origem ao nome Avis (latim para aves).
Ainda no fuste, e logo abaixo do capitel, corre uma inscrição apenas parcialmente legível, já que na face principal do pilar foi aplicado um escudo oval com as armas nacionais, sobrepujado por coroa real fechada. A inscrição visível reza "Esta obra / Se fez na / Iviz de Fora / O Ld° Andre / Velhº Vrº Dº Pº / Alvº Medez / Freire Pº de / Carvalhais Bº / Procº do Cº".
Embora a tipologia deste pelourinho possa acusar alguma estranheza, não há razão para supor que (à excepção do escudo, claramente de factura mais recente que as restantes peças, e talvez a água, de talhe distinto) se trate de uma montagem de componentes de diversas origens. Ainda assim, é certo que teve intervenções posteriores à sua elaboração setecentista. SML

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - vol. I (Distrito de Portalegre)

Local

Lisboa

Data

1943

Autor(es)

KEIL, Luís

Título

Pelourinhos Portugueses, Tentâmen de Inventário Geral

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

MALAFAIA, E. B. de Ataíde