Saltar para o conteúdo principal da página

Altar-mor de talha dourada do século XVII da capela de Fornos - detalhe

Designação

Designação

Altar-mor de talha dourada do século XVII da capela de Fornos

Outras Designações / Pesquisas

Altar-mor de talha dourada do século XVII da capela de Nossa Senhora da Assunção / Altar-mor de talha dourada do século XVII da capela de Nossa Senhora da Trena / Capela de Nossa Senhora da Assunção / Capela de Nossa Senhora da Trena (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Capela

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Bragança / Freixo de Espada à Cinta / Lagoaça e Fornos

Endereço / Local

-- -
Fornos

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 39 521, DG, I Série, n.º 21, de 30-01-1954 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A Capela de Nossa Senhora da Assunção, situada na periferia da povoação de Fornos, foi edificada na primeira metade do século XVII, como templo de romaria local. Em 1758 era referida na Memórias Paroquiais, onde se faz alusão à romaria anual feita no local a 15 de Agosto, dia de Nossa Senhora (CARVALHO, Isabel, PEREIRA, Maria Assunção, 1996, p. 55). No final do século XIX o orago do templo passou a estar dedicado a Nossa Senhora da Trena, mantendo-se como tal até à actualidade.
De planta rectangular disposta longitudinalmente, a estrutura do templo é composta pelos volumes da nave, da capela-mor e da sacristia, construída junto à fachada lateral esquerda.
A fachada principal apresenta um modelo maneirista tardio, de linhas sóbrias e destituído de decoração exterior, muito comum na arquitectura religiosa rural coetânea das regiões transmontanas e beirãs. É rasgada ao centro por um portal de moldura rectangular simples, e os cunhais do pano murário são rematados por contrafortes com pináculos. O conjunto termina em empena truncada, no cimo da qual foi colocada uma sineira decorada também com pináculos.
O espaço interior, de nave única, apresenta um programa decorativo muito simples, que evidencia a utilização esporádica do templo, não tendo havido um investimento económico num recheio decorativo mais rico. As paredes, ao invés de serem decoradas com os tradicionais programas azulejares, foram rebocadas e pintadas de branco. No espaço, destaca-se o púlpito pétreo de secção quadrada, assente sobre coluna toscana. Uma porta rasgada do lado do Evangelho dá acesso à sacristia, onde foi edificado um lavabo em cantaria.
A capela-mor é a zona mais decorada da capela. O tecto que cobre este espaço, em abóbada de berço de madeira, foi pintado na segunda metade do século XVIII com uma figuração de Nossa Senhora da Assunção em trompe l'oeil . O retábulo-mor maneirista, executado na época de edificação do templo, apresenta uma estrutura de talha dourada e policroma, tendo sido edificado segundo os modelos da obra de Vignola.
Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/ Julho de 2005

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário do Património artístico-religioso do concelho de Freixo de Espada à Cinta, in II Edição do programa Nacional de Bolsas de Investigação para Jovens Historiadores e Antropólogos

Local

Porto

Data

1996

Autor(es)

CARVALHO, Isabel Ruth de Paula, PEREIRA, Maria da Assunção Queirós

Título

De Freixo a Freixo de Espada à Cinta. Notas de monografia, 2 vols.

Local

Freixo de Espada à Cinta

Data

1996

Autor(es)

PINTADO, Francisco António