Saltar para o conteúdo principal da página

Pelourinho do Sabugal - detalhe

Designação

Designação

Pelourinho do Sabugal

Outras Designações / Pesquisas

Pelourinho do Sabugal(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Pelourinho

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Guarda / Sabugal / Sabugal e Aldeia de Santo António

Endereço / Local

- -
Sabugal

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 23 122, DG, I Série, n.º 231, de 11-10-1933 (ver Decreto) Ver inventário elaborado pela ANBA

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Sabugal teve o primeiro foral dado por D. Dinis, em 1296, e recebeu foral novo de D. Manuel, em 1515. No Livro das Fortalezas do reino, de Duarte de Armas, executado em 1509-1510, é possível ver o desenho do pelourinho então existente, um pelourinho de gaiola medieval, representado com dimensões tais que mais se assemelha a uma construção em madeira (?). Na sequência da atribuição do foral manuelino, terá sido erguido um novo monumento, do qual não existe registo ou descrição, e que foi desmantelado em data incerta.
Foi esboçada uma recriação conjectural deste pelourinho no início do século XX, da autoria do Dr. Vale e Sousa, delegado do procurador régio na comarca de Mogadouro, que recorreu para tal a diversos fragmentos então dispersos na povoação (E. B. de Ataíde MALAFAIA, 1997, p. 482). Este esboço mostra um tradicional pelourinho de início de Quinhentos, erguido sobre um soco de cinco degraus oitavados, de parapeito, e constando de base quadrada, fuste constituído por dois colunelos torsos anelados na base e topo e cingidos por anel central, capitel liso e circular, e remate em pinha torsa. O desenho mostra igualmente os ferros de sujeição, em cruz, rematados por serpes de onde pendem as argolas, e a grimpa, uma bandeirola de catavento.
Hoje em dia, restam apenas três fragmentos deste pelourinho, dispersos entre o edifício dos Paços do Concelho e a Biblioteca Municipal, respeitantes à parte superior do fuste, ao capitel, e à pinha do remate, existindo por parte da autarquia planos para a sua reconstrução. Note-se que é muitas vezes referido como "pelourinho do Sabugal" um outro monumento, erguido no castelo da localidade, que é de facto uma obra revivalista, datada de 1940. A classificação respeita aos fragmentos do pelourinho quinhentista. SML

Imagens

Bibliografia

Título

Pelourinhos Portugueses, Tentâmen de Inventário Geral

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

MALAFAIA, E. B. de Ataíde