Saltar para o conteúdo principal da página

Prédio na Rua Egas Moniz, 113 - detalhe

Designação

Designação

Prédio na Rua Egas Moniz, 113

Outras Designações / Pesquisas

Edifício na Rua Egas Moniz, 113 / Casa da Rua Nova (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Edifício

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Braga / Guimarães / Oliveira do Castelo, São Paio e São Sebastião

Endereço / Local

Rua Egas Moniz
Guimarães

Número de Polícia: 113

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 95/78, DR, I Série, n.º 210, de 12-09-1978 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Ao longo dos séculos XVI e XVII assistiu-se em Guimarães ao aparecimento de novas tipologias habitacionais. No início da centúria de Quinhentos surgiu, através da "regularização do loteamento urbano com o alinhamento das frentes e nivelamento das alturas" (FERRÃO, Bernardo, 1998, p. 43), um novo modelo de edificação que iria estabilizar-se durante o século seguinte, apesar de na centúria de Seiscentos surgir, paralelamente a este "fachadismo", uma diversificação ao nível dos materiais de construção, da disposição de determinados elementos, como os vãos, ou da variedade de diversos elementos decorativos.
O edifício da Rua Egas Moniz, também conhecido como Casa da Rua Nova, terá sido edificado no século XIV, uma vez que se encontra numa rua paralela à muralha da cidade, construída na segunda metade do século XIII. No século XVII o edifício foi reconstruído, adquirindo uma estrutura que, ocupando o lote medieval, se adaptou ao modelo "padrão" seiscentista aplicado sobretudo nas fachadas e na altura dos edifícios.
Esta edificação obedece precisamente ao padrão estabelecido nessa época; é uma casa de pequenas dimensões, com planta rectangular que se desenvolve longitudinalmente. Dividida em três registos, a fachada principal apresenta no registo térreo duas entradas separadas por ombreira central. Os dois registos superiores apresentam janelas com molduras de madeira, duas de sacada com gradeamento de madeira ao centro e quatro janelas de peito, uma de cada lado. As ombreiras das janelas prolongam-se até ao friso que divide os registos, havendo entre cada uma delas duas peanhas. A fachada é rematada por beiral. A fachada posterior, alterada durante as obras de recuperação do imóvel realizadas entre 1985 e 1987, da autoria do arquitecto Fernando Távora, possui no primeiro registo uma porta, postigo, e duas janelas de sacada em cada um dos registos superiores, à semelhança da fachada principal. A casa possui ainda um pequeno jardim. Actualmente o edifício alberga o Gabinete Técnico Local da cidade de Guimarães.
Catarina Oliveira
IPPAR/2003

Imagens

Bibliografia

Título

Guimarães - Cidade Património Mundial, Um Objectivo Estratégico

Local

Guimarães

Data

1998

Autor(es)

-