Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja Matriz de Almendra - detalhe

Designação

Designação

Igreja Matriz de Almendra

Outras Designações / Pesquisas

Igreja de Nossa Senhora dos Anjos, matriz de Almendra / Igreja Paroquial de Almendra / Igreja de Nossa Senhora dos Anjos(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Guarda / Vila Nova de Foz Côa / Almendra

Endereço / Local

Largo da Praça
Almendra

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 37 366, DG, I Série, n.º 70, de 5-04-1949 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Embora se conheçam referências documentais à existência de um templo em Almendra cerca de 1320, a Igreja de Nossa Senhora dos Anjos foi construída no terceiro quartel do século XVI, estando a obra de reedificação concluída possivelmente em 1565.
Nas centúrias seguintes, a estrutura do edifício foi alterada por algumas campanhas construtivas, nomeadamente no interior, com a edificação de capelas laterais.
O templo maneirista desenvolve-se em planta longitudinal composta por três naves rectangulares e capela-mor quadrangular, esta com contrafortes exteriores e remate em platibanda com gárgulas de canhão formando uma espécie de torreão.
A fachada principal, de linhas sóbrias e gosto erudito, é rasgada ao centro por portal de volta perfeita enquadrado em alfiz com pilastras e rematado por frontão triangular com medalhão ao centro, onde foi gravada a data 1565. Este conjunto é ladeado por dois contrafortes e encimado por óculo. Do lado direito da fachada foi edificada a torre sineira.
Nas fachadas laterais foram abertos dois portais de volta perfeita, que permitem o acesso às naves laterais, de estrutura igual, enquadrado em alfiz, ladeados por colunelos e encimados por frontão.
No interior, as naves dividem-se em quatro tramos marcados por arcos de volta perfeita que assentam sobre colunas, sendo a nave central coberta por abóbada de madeira e as laterais por abóbada de aresta. Possui púlpito de talha e presbitério com teia de madeira. O arco triunfal de volta perfeita abre para a capela-mor, cujo espaço é coberto por abóbada estrelada. Ao fundo foi edificado retábulo de talha dourada e policromada, de estilo rococó.
Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/2006

Imagens

Bibliografia

Título

Portugal antigo e moderno: diccionario geographico, estatistico, chorographico, heraldico, archeologico, historico, biographico e etymologico de todas as cidades, villas e freguezias de Portugal e de grande numero de aldeias...

Local

Lisboa

Data

1990

Autor(es)

PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de, FERREIRA, Pedro Augusto

Título

Corografia Portuguesa e descripçam topographica do famoso Reyno de Portugal

Local

Lisboa

Data

1712

Autor(es)

COSTA, Pe. António Carvalho da

Título

Por terras do concelho de Foz Côa. Subsídios para a sua história, estudo e inventário do seu património

Local

Vila Nova de Foz Côa

Data

1999

Autor(es)

TRABULO, António A. Rodrigues, COIXÃO, António do Nascimento Sá

Título

Património Artístico da Região Duriense

Local

Porto

Data

1972

Autor(es)

AZEVEDO, José Correia de