Saltar para o conteúdo principal da página

Ruínas do Forte de Modorra - detalhe

Designação

Designação

Ruínas do Forte de Modorra

Outras Designações

Forte Velho
Carcavelha

Categoria / Tipologia

Arquitectura Militar / Forte

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Bragança / Vinhais / Vila Verde

Endereço / Local

- -
Vila Verde

Proteção

Situação Actual

Em Vias de Classificação

Categoria de Protecção

Em Vias de Classificação (Homologado como IIP -...

Cronologia

-

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Situada numa região de beleza paisagística incomparável, variando entre os extremo rigor do Inverno e os Verões soalheiros, a Vila de Vilar Seco de Lomba, localizada em pleno Parque de Montesinho, viu a importância da sua localização geográfica reconhecida ao tempo de D. Dinis (1261-1325), que lhe conferiu o instrumento, por excelência, de desenvolvimento autónomo local, com consequências benéficas ao nível do povoamento, ou seja, o foral, obtido em 1311, e renovado em 1324, até que, em 1512, D. Manuel I (1469-1521) lhe outorgou novo foral.
A par do edifício da 'Casa da Câmara', remanescem vestígios de páginas marcantes da sua História, a exemplo do "Pelourinho de Vilar Seco", símbolo maior da autonomia municipal, ainda que subsistam algumas dúvidas relativas à sua originalidade.
Mas é também o caso das "Ruínas do Forte de Modorra", correspondentes a um sítio romano implantado numa pequena elevação sobranceira ao rio Tuela que o rodeia por dois lados, assim como à própria via que passava nas suas imediações ao tempo do período romano, controlando, assim, as principais rotas que atravessam a região, mas despojado, porém, das características normalmente atribuíveis aos povoados fortificados de altura da Idade do Ferro (como um forte domínio visual sobre a paisagem circundante, proporcionado pelas cotas dos morros em que se encontram), sobre um dos quais terá sido construído, a julgar, por referências deixadas pelo célebre historiador e arqueólogo bragantino Padre Francisco Manuel Alves (1865-1947), mais conhecido por 'Abade de Baçal' (Cf. ALVES, F. M., 1938).
Não obstante, as investigações conduzidas no local permitirão falar de remanescências de uma torre de planta rectangular, com aproximadamente oito metros por sete, erguida em xisto.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

"A Cultura Castreja no Noroeste de Portugal"

Local

Paços de Ferreira

Data

1986

Autor(es)

SILVA, Armando Coelho Ferreira da

Título

"Notas históricas da vila e concelho de Vinhais, Ronda Bragançana, pp.11-24"

Local

Bragança

Data

1939

Autor(es)

COSTA, David

Título

"Povoamento Romano de Trás-os-Montes Oriental, 6 vols., Dissertação de Doutoramento apresentada à Universidade do Minho"

Local

Braga

Data

1993

Autor(es)

LEMOS, Francisco Sande

Título

"Vinhais : terra e gentes"

Local

Vinhais

Data

1993

Autor(es)

SILVA, Eugénio (Coord.)

Título

"Memórias arqueológico-históricas do distrito de Bragança: arqueologia, etnografia e arte"

Local

Porto

Data

1934

Autor(es)

ALVES, Francisco Manuel