Saltar para o conteúdo principal da página

Janela manuelina do antigo Paço Episcopal da Guarda - detalhe

Designação

Designação

Janela manuelina do antigo Paço Episcopal da Guarda

Outras Designações / Pesquisas

Edifício na Rua Francisco dos Passos, n..º 41 a 45 / Paço Episcopal(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Janela

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Guarda / Guarda / Guarda

Endereço / Local

Rua Francisco Passos
Guarda

Número de Polícia: 41-45

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 146/2013, DR, 2.ª série, n.º 53, de 15-03-2013 (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 3-01-2013 da diretora-geral da DGPC
Procedimento prorrogado até 30-06-2013 pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251, de 28-12-2012 (ver Diploma)
Anúncio n.º 13596/2012, DR, 2.ª série, n.º 202, de 18-10-2012 (ver Anúncio)
Procedimento prorrogado pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Despacho de homologação de 11-05-1978 do Secretário de Estado da Cultura
Parecer de 10-05-1978 da COISPCN a propor a classificação como IIP
Proposta de classificação de 2-10-1975 de particular

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

No centro histórico da Guarda e em pleno recinto muralhado da cidade, junto ao adro da igreja de S. Vicente, ergue-se um austero edifício de três pisos, em cuja fachada, revestida a cantaria de granito mas provavelmente caiada na origem, se destaca um interessante janelão quinhentista. Segundo algumas tradições, este edifício teria sido o Paço Episcopal medieval, palco do assassinato do Bispo D. Álvaro de Chaves por um seu criado, que o terá lançado à rua de uma janela. Ainda que esta associação não esteja comprovada, a janela quinhentista mantém-se no imaginário local como referência irresistível ao célebre episódio.
A janela quinhentista, único elemento classificado do imóvel, rasga-se ao centro do segundo registo da fachada, voltada para a antiga Rua Direita do burgo medieval, sendo os restantes vãos todos de verga recta e sem decoração. Trata-se de uma elegante moldura em meia-cana, correndo desde o peitoril até ao lintel, onde forma um arco contracurvado e trilobado, rematado com cogulhos. Nas ombreiras, a moldura é delimitada por pequenos e delicados capiteis geometrizantes, e assenta em bases semelhantes, já sobre o peitoril. Entre a moldura e a caixilharia da janela, o intradorso é decorado com motivos renascentistas de candelabros, putti, mascarões, aves e temas vegetalistas. O peitoril possui um medalhão central com efígie, sustentado por grifos alados.
É uma encomenda esclarecida, situada em prédio de uma das principais artérias da Guarda medieval, embora não obrigatoriamente ligada a um dignatário da Igreja. No entanto, a sua feitura terá sido paralela à construção da terceira Sé da Guarda, a decorrer desde finais do século XIV e terminada apenas em pleno século XVI, sendo que este o seu estaleiro, activo durante tanto tempo, terá necessariamente influenciado as opções estéticas da cidade. No caso da presente janela, geralmente dita manuelina, é ainda de salientar que parece possuir semelhanças com a molduração do pórtico da Capela dos Pinas na referida Sé. Caso se possa confirmar uma relação directa entre uma e outra obra, ainda que apenas a nível do executante, poder-se-á situar a sua realização já no reinado de D. João III. SML

Imagens

Bibliografia

Título

A Guarda medieval, posição, morfologia e sociedade (1200-1500)

Local

Lisboa

Data

1987

Autor(es)

GOMES, Rita Costa

Título

Guarda

Local

Lisboa

Data

1995

Autor(es)

PEREIRA, José Fernandes

Título

Monografia artística da Guarda

Local

Guarda

Data

1984

Autor(es)

RODRIGUES, Adriano Vasco

Título

Tesouros Artísticos de Portugal

Local

Lisboa

Data

1976

Autor(es)

ALMEIDA, José António Ferreira de