Saltar para o conteúdo principal da página

Conjunto arquitectónico formado pela Casa da Torre, vestígios de fortificações e cisterna existentes na cerca, Capela do Calvário, Igreja Paroquial e Solar Quevedo Pessanha - detalhe

Designação

Designação

Conjunto arquitectónico formado pela Casa da Torre, vestígios de fortificações e cisterna existentes na cerca, Capela do Calvário, Igreja Paroquial e Solar Quevedo Pessanha

Outras Designações / Pesquisas

Capela de Santo António / Capela do Calvário (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt) / Residência Episcopal de Caria / Casa da Torre (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt) / Igreja Paroquial de Caria / Igreja de Nossa Senhora da Conceição (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt) / Solar Quevedo Pessanha (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Castelo Branco / Belmonte / Caria

Endereço / Local

- -
Caria

Proteção

Situação Actual

Em Vias de Classificação

Categoria de Protecção

Em Vias de Classificação (Homologado como IIP -...

Cronologia

Edital de 4-01-2005 da CM de Belmonte
Novo despacho de homologação de 9-10-1996 do Ministro da Cultura
Despacho de homologação de 20-08-1990 da Subsecretária de Estado da Cultura
Parecer de 5-07-1990 do Conselho Consultivo do IPPC a propor a classificação do conjunto arquitectónico formado pela Casa da Torre, vestígios de fortificações e cisterna existentes na cerca, Capela do Calvário, Igreja Paroquail e Solar Quevedo Pessanha como IIP
Proposta de 15-06-1990 do IPPC para a classificação como IIP
Proposta de 14-11-1989 da CM de Belmonte para a classificação do Conjunto Arquitectónico da Casa da Torre de Caria

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A designada Casa da Torre foi construída no início do século XIV para servir de residência aos Bispos da Guarda. Esta edificação revestia-se do maior significado, uma vez que depois do restabelecimento da antiga diocese da Egitânia, em 1190, foi necessário disputar com a Diocese de Coimbra os antigos territórios da sua jurisdição (NOGUEIRA, pp. 68-69).
Caria era uma das mais importantes povoações da renovada diocese, e como tal o Bispo da Guarda mandou construir uma residência no centro da localidade, com a intenção de "(...) impor o seu poder na região, onde o poder dos bispos de Coimbra, outrora detentores do senhorio de Belmonte, ainda se fazia sentir (...)" (Idem, ibidem, p. 70).
Segundo uma inscrição gravada no portal posterior da casa, a traça da obra foi executada por Frei Martinho de Alcobaça, tendo sido Mestre Afonso Peres o responsável pela edificação (Idem, ibidem, p. 69).
Construído sobre a estrutura de uma torre medieval que hipoteticamente teria pertencido ao Castelo de Caria, a estrutura primitiva do paço episcopal foi alterado por uma campanha de obras de renovação executada em 1792, conforme indica outra inscrição, colocada sobre o portal principal da casa (Idem, ibidem, p. 68-69).
De planimetria rectangular, disposta longitudinalmente, a Casa da Torre divide-se em três pisos, sendo a fachada principal precedida por escadaria. O frontispício, à semelhança dos edifícios solarengos setecentistas, é marcado pela disposição regular de janelas rectangulares.
A fachada posterior mantém a tipologia medieval, apresentando no piso térreo um portal de arco quebrado, através do qual se acede ao pátio interior da casa, onde ainda se conservam "(...) uma cisterna, um tanque, um lagar e alguns vestígios da fortaleza." (Idem, ibidem, p. 68)
Catarina Oliveira
IPPAR/2006

Imagens

Bibliografia

Título

Cozinhas. Espaço e Arquitectura

Local

Lisboa

Data

2006

Autor(es)

PEREIRA, Ana Marques

Título

Belmonte, Roteiro do Concelho

Local

Belmonte

Data

2005

Autor(es)

NOGUEIRA, Cristina