Saltar para o conteúdo principal da página

Quinta de Valflores - detalhe

Designação

Designação

Quinta de Valflores

Outras Designações / Pesquisas

Palácio de Valflores / Palácio e Quinta de Valflores(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Quinta

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Loures / Santa Iria de Azoia, São João da Talha e Bobadela

Endereço / Local

Rua de Valflor, junto às escadinhas da fonte
Via Rara

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 5/2002, DR, I Série-B. n.º 42, de 19-02-2002 (alterou/especificou a localização) (ver Decreto)
Decreto n.º 28/82, DR, I Série, n.º 47, de 26-02-1982 (classificação) (ver Decreto)

ZEP

Anúncio n.º 189/2017, DR, 2.ª série, n.º 206, de 25-10-2017 (ver Anúncio)
Despacho de concordância de 19-06-2017 da diretora-geral da DGPC
Parecer favorável de 7-06-2017 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta final de 23-12-2016 do Departamento dos Bens Culturais da DGPC
Proposta de 30-05-2016 da CM de Loures para alteração de restrições
Em 1-04-2016 foi solicitado à CM de Loures que emitisse parecer sobre a proposta da DGPC
Despacho de concordância de 8-03-2016 da diretora-geral da DGPC
Proposta de revisão de 30-12-2015 do Departamento dos Bens Culturais da DGPC
Proposta de 12-05-2014 da CM de Loures para que a ZEP seja alterada
Portaria n.º 129/99, DR, II Série, n.º 35, de 11-02-1999 (sem restrições) (alterou a delimitação)
Portaria publicada no DR, 2.ª série, n.º 213, de 14-09-1982

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Construída cerca de 1550, a Quinta de Valflores era propriedade de Jorge de Barros, mercador abastado que entre 1532 e 1537 foi feitor de D. João III na Flandres. Embora se encontre actualmente muito arruinado, o paço rural de Valflores, que recria o estilo das casas de recreio italianas, é um dos mais interessantes exemplares de arquitectura civil quinhentista da região de Lisboa.
A estrutura do paço desenvolve-se em planta quadrangular dividida em dois pisos, segundo o modelo utilizado na arquitectura civil da época, em que se aliam as características da casa nobre medieval, como as torres e os remates em ameias, e os elementos decorativos de gosto clássico, como as colunatas ou a divisão simétrica do espaço interior.
A fachada principal, cujo piso térreo é composto por extenso pano murário, é dominada pela ampla loggia que percorre todo o piso nobre, composta por dez arcos abatidos que assentam sobre colunelos toscanos. As fachadas laterais são rematadas por merlões, que marcam os desníveis da cobertura. O acesso à casa faz-se pelo alçado posterior, cuja fachada é marcada pelos torreões quadrangulares que delimitam o corpo central, sendo visível a existência de um pátio interior, do qual restam as estruturas murárias. A fenestração da casa foi distribuída de forma irregular, em vãos rectangulares de moldura recta e emolduração simples.
O interior é dividido segundo a concepção espacial da época, estando o piso térreo destinado a lojas e os superiores a habitação. A compartimentação dos espaços habitacionais é feita de forma simétrica e regular, formando espaços de planta quadrada.
No prolongamento da fachada posterior foi edificada a capela, de planta quadrangular, elevada ao nível do piso nobre. De dimensões reduzidas, é coberta por abóbada de nervuras e decorada com lambril de azulejos enxaquetados.
Depois da edificação da quinta Jorge de Barros instituiu o morgadio de Valflores, que pertenceu à família até meados do século XIX. O feitor seria enterrado na matriz da vila de Santa Iria de Azóia, onde em 1558 havia mandado edificar a capela da Soledade.
Catarina Oliveira

Imagens

Bibliografia

Título

Valflores e um dia a casa veio abaixo, Revista LX, nº2, Lisboa, Nov. 2001, pp.30-31

Local

-

Data

2001

Autor(es)

MATOS, José Sarmento de

Título

Brasões da Sala de Sintra

Local

Lisboa

Data

1930

Autor(es)

FREIRE, Anselmo Braancamp

Título

Quintas e palácios nos arredores de Lisboa

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

STOOP, Anne de

Título

Solares Portugueses

Local

Lisboa

Data

1988

Autor(es)

AZEVEDO, Carlos de

Título

Paços Medievais Portugueses

Local

Lisboa

Data

2002

Autor(es)

SILVA, José Custódio Vieira da

Título

Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa, vol. III (Mafra, Loures e Vila Franca de Xira)

Local

Lisboa

Data

1963

Autor(es)

AZEVEDO, Carlos de, FERRÃO, Julieta, GUSMÃO, Adriano de