Saltar para o conteúdo principal da página

Edifício onde está instalado o Asilo de Inválidos Militares - detalhe

Designação

Designação

Edifício onde está instalado o Asilo de Inválidos Militares

Outras Designações

Edifício onde está instalado o Lar dos Veteranos Militares

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Edifício

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Torres Vedras / Dois Portos e Runa

Endereço / Local

-- -
Runa

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 47 508, DG, I Série, n.º 20, de 24-01-1967 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O Asilo dos Inválidos Militares em Runa foi mandado construir por D. Maria Francisca Benedita, irmão de D. Maria I, no espaço de uma quinta que a princesa possuía naquela localidade.
Concedida a autorização régia para a construção, as obras iniciaram-se em 1792, sendo a traça do edifício da autoria do arquitecto José da Costa e Silva. O asilo é um grande edifício de gosto neoclássico, que se desenvolve em quatro alas, enquadrando ao centro a igreja.
Embora a partida da Família Real para o Brasil em 1807 desse origem a um conturbado período político, a obra não seria interrompida, uma vez que a Princesa assegurou o envio regular de dinheiro, da colónia, para o pagamento dos trabalhos.
Quando D. Maria Francisca Benedita regressou do Brasil em 1821 as obras estavam bastante adiantadas e no ano de 1827 o asilo foi finalmente inaugurado.
De planta rectangular, apresenta fachada dividida em três pisos marcados pela disposição regular de janelas, que lhe conferem uma leitura simétrica e algo monótona. Ao centro destaca-se o frontispício do templo, com três portais de gosto serliano e galilé no piso térreo, encimados por janelas no superior.
A igreja desenvolve-se em planta de cruz latina com topos arredondados e nave curta. No interior destaca-se o faustoso programa decorativo, uma vez que as paredes são forradas por painéis de mármores polícromos da região e estátuas em mármore de Carrara. Além disso, a capela possui quadros quatrocentistas de mestres portugueses e uma pintura de Vieira Lusitano.
Actualmente, o asilo continua a funcionar e está entregue às Forças Armadas, tendo sido transformado no Centro de Apoio Social de Runa.
Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/2006

Imagens

Bibliografia

Título

"Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa"

Local

Lisboa

Data

1963

Autor(es)

AZEVEDO, Carlos de, FERRÃO, Julieta, GUSMÃO, Adriano de

Título

"A Arte em Portugal no Século XIX (vol. II)"

Local

Lisboa

Data

1990

Autor(es)

FRANÇA, José-Augusto

Título

"Neoclassicismo e Romantismo, História da Arte em Portugal"

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

ANACLETO, Regina

Título

"Torres Vedras antiga e moderna"

Local

Torres Vedras

Data

1926

Autor(es)

VIEIRA, Júlio

Título

"Torres Vedras : passado e presente"

Local

Torres Vedras

Data

1996

Autor(es)

RODRIGUES, Cecília Travanca