Saltar para o conteúdo principal da página

Casa Arte Nova - detalhe

Designação

Designação

Casa Arte Nova

Outras Designações / Pesquisas

Casa Arte Nova na Rua Almirante Reis, n.º 38 a 44 e Rua Capitão Tavares Dias, n.º 18 a 20(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Leiria / Pombal / Pombal

Endereço / Local

Rua Almirante Reis
Pombal

Número de Polícia: 38-44

Rua Capitão Tavares Dias
Pombal

Número de Polícia: 18-20

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 740-EQ/2012, DR, 2.ª série, n.º 252 (suplemento), de 31-12-2012 (ver Portaria)
Edital de 27-03-2001 da CM de Pombal
Despacho de homologação de 29-05-1990 do Secretário de Estado da Cultura
Despacho de homologação de 4-05-1990 do presidente do IPPC
Parecer de 15-03-1990 do Conselho Consultivo do IPPC a propor a classificação como IIP
Proposta de classificação de 12-04-1988 do IPPC
Em 21-12-1987 a CM de Pombal enviou documentação para instrução do processo
Despacho de 25-03-1985 do presidente do IPPC a determinar que seja elaborada proposta de classificação para o imóvel

ZEP

Portaria n.º 740-EQ/2012, DR, 2.ª série, n.º 252 (suplemento), de 31-12-2012 (sem restrições) (ver Portaria)
Edital de 6-9-2010 da CM de Pombal
Despacho de homologação de 3-09-2009 do Ministro da Cultura
Edital de 15-07-2008 da CM de Pombal
Parecer favorável de 23-04-2008 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P
Proposta de 14-12-2007 da DRC do Centro

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Implantada na malha urbana de Pombal, esta casa Arte Nova foi edificada na década de 30 do século XX, sob projecto do arquitecto suíço Ernesto Korrodi. Este chegou a Portugal em 1889, na sequência da reforma do ensino artístico e industrial então levado a cabo por Emídio Navarro, fixando residência em Leiria a partir de 1894, e desenvolvendo um largo trabalho no campo da arquitectura e do restauro de monumentos (COSTA, 1997). Entre os muitos projectos definidos por Korrodi, ou pelo seu atelier, deverá encontrar-se o imóvel de Pombal, cujas características Arte Nova denunciam a proximidade com outras obras do arquitecto, apesar de não constar do inventário recentemente efectuado por Lucília Verdelho da Costa.
De planta rectangular, esta casa de habitação desenvolve-se num volume compacto, cujas fachadas se abrem para a Rua Almirante Reis, no caso da principal, para a Rua Capitão Tavares Dias, a lateral, e para um jardim de dimensão reduzida, a posterior. Todas são revestidas, até ao segundo andar, por azulejos rectangulares verdes, e percorridas por um friso de azulejos, junto à cimalha, que no caso do alçado Este dá início à empena. O padrão linear e vegetalista deste friso é idêntico ao que o mesmo arquitecto aplicou na reconstrução de um prédio de rendimento na Praça Rodrigues Lobo, em Leiria.
Na fachada principal, de dois andares, abrem-se quatro portas, a que correspondem, no piso superior, duas janelas de sacada nas extremidades e, ao centro, um conjunto de três janelas salientes e fechadas, formando uma espécie de balcão, de linhas rectas e de tendência mais geometrizante, apoiado sobre mísulas. Entre os dois andares, encontra-se um outro friso de azulejos, de motivos vegetalistas.
No alçado Este, de três pisos, abrem-se duas portas e uma janela no andar térreo, que se ligam a outras tantas janelas de sacada com avental de azulejos. Ao centro, a composição prolonga-se na janela semicircular do sótão, tripartida e emoldurada por uma composição de linhas curvas em cantaria, que definem o frontão semicircular, cujo tímpano é revestido por azulejos. Este jogo de linhas é bastante comum na obra do arquitecto suíço, tal como os ritmos tripartidos dos vãos, os fechos salientes, o recurso às mísulas, os motivos geométricos e florais (COSTA, 1997, pp. 276-296).
No contexto da arquitectura portuguesa do início do século, Korrodi teve um entendimento mais estrutural da Arte Nova, destacando-se também pela adequação do ornamento à estrutura arquitectónica, como se pode observar neste imóvel. Aqui encontramos algumas das constantes do arquitecto suíço (nos projectos habitacionais), perfeitamente articuladas com elementos decorativos de gosto Arte Nova, e tirando partido da utilização das grades de ferro (umas vezes de tendência rectilínea e outras mais orgânica) e dos azulejos vegetalistas de padrão diversificado. Por outro lado, a modelação das cantarias das molduras dos vãos denota "o prazer de decorar e, sobretudo, o prazer de trabalhar a matéria" (COSTA, 1997, p. 288).
Em última análise, e no contexto urbano de Pombal, este imóvel impõe-se nas artérias em que se insere, destacando-se pelas fachadas de grande cenografia.
(Rosário Carvalho)

Imagens

Bibliografia

Título

Ernesto Korrodi 1889-1944: arquitectura, ensino e restauro do património

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

COSTA, Lucília Verdelho da

Título

Inventário Artístico de Portugal - Aveiro, Beja, Coimbra, Évora, Leiria, Portalegre, Porto e Santarém

Local

Lisboa

Data

2000

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos