Saltar para o conteúdo principal da página

Ermida de São Bento - detalhe

Designação

Designação

Ermida de São Bento

Outras Designações / Pesquisas

Capela de São Bento / Capela de São Bento / Ermida de São Bento(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Capela

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Évora / Reguengos de Monsaraz / Monsaraz

Endereço / Local

- Cabeço de São Bento
Monsaraz

Proteção

Situação Actual

Em Vias de Classificação

Categoria de Protecção

Em Vias de Classificação (Homologado como IIP -...

Cronologia

Parecer de 5-03-2009 do Conselho Consultivo do IGESPAR, IP, no sentido da continuação do procedimento para ser classificado como IIP
Proposta de revogação de 15-12-2008 da DRC do Alentejo, por o imóvel já se encontar abrangido numa ZEP
Despacho de homologação de 29-03-1976 do Ministro da Educação Nacional
Parecer de 19-03-1976 da JNE a propor a classificação como IIP

ZEP

Proposta de 23-05-2011 da DRC do Alentejo

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Foi fundada nos finais do século XVI, com os donativos dos moradores de Monsaraz, para servir os cultos dominicais e as festas religiosas anuais. Implantada junto à porta da vila, a capela foi englobada pelo perímetro abaluartado construído à volta da povoação pelo engenheiro Jean Gilot durante as Guerras de Restauração.
A capela apresenta uma estrutura de linhas simples, característica da arquitectura chã da zona eborense. A planta rectangular divide-se em dois corpos distintos, correspondendo à nave e à capela-mor, de secção mais reduzida que aquela. Do lado do Evangelho foi adossada a sacristia.
A fachada principal divide-se em dois registos, sendo rematada lateralmente por contrafortes. No primeiro foi rasgado o portal, de moldura rectangular sem decoração, ladeado por duas janelas rectangulares. O conjunto é rematado por frontão triangular, rasgado ao centro por luneta.
A nave, que compõe um espaço único, é coberta por abóbada de berço, não possuindo outros elementos decorativos. A capela-mor é revestida por cúpula, decorada com pintura mural de motivos de brutesco, executada em 1629, representando os símbolos do padroeiro, a mitra, o báculo e o cálice, bem como a cruz de Aviz, numa possível alusão ordem donatária do pequeno templo.
Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/ 8 de Junho de 2005

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - vol. IX (Distrito de Évora, Zona Sul, volume I)

Local

Lisboa

Data

1978

Autor(es)

ESPANCA, Túlio