Saltar para o conteúdo principal da página

Santuário de Santa Maria de Sabroso - detalhe

Designação

Designação

Santuário de Santa Maria de Sabroso

Outras Designações / Pesquisas

Antiga Igreja de Santa Maria de Sabroso / Capela Românica de Sabroso / Capela de Santa Maria de Sabroso / Santuário de Nossa Senhora do Sabroso (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Capela

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / Tabuaço / Barcos e Santa Leocádia

Endereço / Local

E.M. 514
Barcos

Proteção

Situação Actual

Procedimento caducado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Procedimento caducado nos termos do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, N.º 206 de 23-10-2009 (ver Diploma) , alterado pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251, de 28-12-2012 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Despacho de abertura de 30-08-1984

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Transformado em santuário de romaria, o Alto de Sabroso, a cerca de 3Km de Barcos, alberga os restos de um castro proto-histórico, sobre o qual se ergueu, na Baixa Idade Média, a capela de Santa Maria.
O povoado fortificado não foi ainda objecto de estudo sistemático, mas dele restam algumas estruturas de grande interesse, designadamente alicerces de habitações no espaço intra-muralhas. O facto de as prospecções efectuadas terem revelado restos cerâmicos proto-históricos juntamente com outros medievais aponta para uma reutilização do povoado de altitude em plena Idade Média, circunstância que explicará, por outro lado, a escolha do local para construção da Igreja Matriz.
A capela terá sido erguida no século XIII e foi sede do povoado que aí existia por essa altura. Ampliada no século XVII, foi restaurada em 1874, mas mantém, ainda, as feições baixo-medievais originais. É um templo de nave única, com fachada principal muito modesta e de apenas um registo, rasgado axialmente por portal apontado dobrado, desprovido de colunelos ou capitéis decorados. A empena termina em frontão triangular truncado a eixo para conter pequeno campanário de sineira única. À volta da capela existem lápides medievais do antigo cemitério anexo, facto que prova o estatuto de antiga igreja matriz do abandonado povoado de Sabroso.
Paulo Fernandes | DIDA | IGESPAR, I.P.
20.07.2007