Saltar para o conteúdo principal da página

Troço de muralha, Quinta do Fujacal - detalhe

Designação

Designação

Troço de muralha, Quinta do Fujacal

Outras Designações / Pesquisas

Muralha Romana na Quinta do Fujacal (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Muralha

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Braga / Braga / Braga (São José de São Lázaro e São João do Souto)

Endereço / Local

Quinta do Fujacal
Braga

Proteção

Situação Actual

Em Vias de Classificação

Categoria de Protecção

Em Vias de Classificação (Homologado como IIP -...

Cronologia

Despacho de homologação de 18-04-1985 do Ministro da Cultura

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A presente proposta de classificação diz respeito a um troço relativamente extenso da primitiva muralha romana de Bracara Augusta orientada no sentido Nordeste/Sudoeste, possivelmente edificada durante o Baixo Império, já no final do século III d. C., ou seja, cerca de um século depois de a cidade Flávia/Antonina ter alcançado a sua extensão máxima. De facto, é provável que a construção desta fortaleza fizesse parte integrante de todo um esquema defensivo, do qual fariam parte outros núcleos urbanísticos do noroeste peninsular da época, como Lugus Augusti, Asturica Augusta, Legio e Gijon.
Localizada numa zona urbana, nos terrenos pertencentes à Quinta do Fujaçal, esta fortificação era composta de dois muros, interiormente preenchidos por blocos graníticos de consideráveis dimensões, a par de diversas pedras miúdas. Além disso, foram reaproveitados vários elementos estruturais de antigos edifícios no levantamento deste eficaz sistema defensivo, como parece atestar a presença de fragmentos de bases de colunas e de fustes, identificados ao longo dos cerca de doze metros de comprimento postos a descoberto, que, nalgumas zonas, apresenta mais de quatro metros de altura.
À semelhança do que sucede noutras zonas da antiga Bracara Augusta, o empreendimento sistemático de escavações arqueológicas neste local iniciou-se em finais dos anos setenta do século passado. Foi durante estes trabalhos que, para além dos resquícios desta estrutura (da qual fariam de igual modo parte outros elementos, como torreões semicirculares ou circulares), se encontraram elementos constituintes de edificações tardias e de alguns equipamentos agrícolas bastantes mais recentes, que, no conjunto, testemunham a notória actividade humana ocorrida neste local ao longo dos séculos. Infelizmente, o facto desta área ter passado a ser exclusivamente utilizada para fins agrícolas entre os séculos XVIII e XIX conduziu à degradação e ao desaparecimento de diversos vestígios da cidade romana. [AMartins]

Bibliografia

Título

Intervenções na área urbana Bracara Augusta (1983), Cadernos de Arqueologia

Local

Braga

Data

1984

Autor(es)

GASPAR, Filomena, DELGADO, M., DIAS, L. A. T.

Título

O Salvamento de Bracara Augusta. I Encontro Nacional de Arqueologia Urbana, Trabalhos de Arqueologia

Local

Braga

Data

1986

Autor(es)

LEMOS, Francisco Sande, DELGADO, M., GASPAR, A.

Título

História e Arqueologia de uma cidade romana: Bracara Augusta, Cadernos de Arqueologia

Local

Braga

Data

1990

Autor(es)

DELGADO, M.