Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja matriz de Bucelas - detalhe

Designação

Designação

Igreja matriz de Bucelas

Outras Designações / Pesquisas

Igreja de Nossa Senhora da Purificação, matriz de Bucelas / Igreja Paroquial de Bucelas / Igreja de Nossa Senhora da Purificação(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Loures / Bucelas

Endereço / Local

Largo do Espírito Santo
Bucelas

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 35 532, DG, I Série, n.º 55, de 15-03-1946 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A tradição local atribui a fundação da igreja matriz de Bucelas a uma lenda, segundo a qual foi devido ao aparecimento, em 1522, de uma imagem de Nossa Senhora da Purificação no local onde se situa actualmente a igreja, que esta acabaria por ser fundada. Embora a lenda situe a aparição da imagem nos primeiros decénios do século XVI, a igreja só viria a ser edificada na segunda metade da centúria.
Sabe-se que o corpo da igreja estava concluído em 1566, como atesta a inscrição sobre o portal lateral situado do lado do Evangelho, e em 23 de Janeiro de 1569 D. Jorge de Ataíde, bispo Viseu, sagrava a capela-mor. Uma lápide na sacristia, com a inscrição de 1573 indica possivelmente a data em que as obras do templo foram terminadas.
Embora apresente um modelo sóbrio a nível estrutural, a igreja matriz de Bucelas destaca-se por alguma erudição dos elementos decorativos, nomeadamente no exterior.
De linhas depuradas, a fachada encontra-se dividida em dois registos, com portal no primeiro e três janelas no segundo, que correspondem à disposição das naves. O portal, em arco pleno, é ladeado por duas colunas nas quais se apoia o frontão curvo. O modelo, de gosto serliano, repete-se no portal lateral.
A capela-mor, de planta rectangular, possui cabeceira circular. Adossadas a este espaço foram edificadas a torre sineira e várias dependências utilitárias. Ainda no espaço exterior, junto à cabeceira, existe uma pedra tumular com inscrição, dedicada à memória de um homem romano falecido com 28 anos.
O espaço interior da igreja divide-se em três naves, marcadas por cinco tramos, com arcos plenos assentes sobre colunas toscanas. As paredes das naves laterais são decoradas por azulejos enxaquetados. O espaço da nave central é coberto por abóbada de berço decorada por pintura de brutesco seiscentista, que se estende ao intradorso dos arcos. Do lado do Evangelho foi aberto o espaço correspondente ao baptistério, e do lado da Epístola abre-se a escada que conduz ao coro-alto.
Junto ao arco da capela-mor foram edificados dois altares de talha dourada, de estilo nacional. O espaço da capela-mor é decorado por lambril de azulejos policromos, e quatro telas com moldura de talha. O retábulo-mor, também de talha dourada em estilo nacional, é decorado com sereias nas mísulas e as imagens dos Evangelistas nos justes das colunas, possuindo trono.
Do conjunto decorativo da igreja destaca-se ainda um grupo escultórico, guardado numa dependência anexa à capela-mor, um alto relevo provavelmente esculpido no século XV, representando a Descida do Espírito Santo, e figurando a Virgem e os Apóstolos. Este relevo é proveniente da capela do Espírito Santo, tendo sido deslocado do templo primitivo depois da destruição deste.
Em 1969 a igreja de Nossa Senhora da Purificação sofreu alguns danos, derivados do sismo que ocorreu na época, pelo que se procederam a obras de consolidação e reparação, nomeadamente das coberturas do templo e da torre sineira, da talha do altar-mor e da estrutura do trono, bem como de azulejos danificados.
Catarina Oliveira
GIF/ IPPAR/ 2005

Imagens

Bibliografia

Título

Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa

Local

Lisboa

Data

1963

Autor(es)

AZEVEDO, Carlos de, FERRÃO, Julieta, GUSMÃO, Adriano de

Título

Azulejaria Portuguesa

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

MECO, José

Título

Ribatejo Histórico e Monumental

Local

Lisboa

Data

1938

Autor(es)

CÂNCIO, Francisco