Saltar para o conteúdo principal da página

Capela da Misericórdia - detalhe

Designação

Designação

Capela da Misericórdia

Outras Designações / Pesquisas

Capela da Misericórdia da Lousã / Edifício e Igreja da Santa Casa da Misericórdia da Lousã (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Capela

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Lousã / Lousã e Vilarinho

Endereço / Local

Rua Viscondessa do Espinhal
Lousã

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 37 077, DG, I Série, n.º 228, de 29-09-1948 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Instituída em 1566 por alvará régio de D. Sebastião, a Irmandade da Misericórdia da Lousã edificou a sua sede no centro da vila. A construção do espaço da igreja iniciou-se logo depois da fundação da confraria, estando a estrutura do templo concluída em 1568, como indica a inscrição gravada no portal. No início do século XVII foi construída a casa do despacho, adossada ao alçado lateral esquerdo da igreja, à qual se acede por escadaria com alpendre, que antecede a porta de entrada no edifício.
Embora sendo um templo de pequenas dimensões, a Misericórdia da Lousã enquadra-se no modelo-tipo das igrejas de Misericórdia edificados na segunda metade do século XVI, cuja planimetria é composta pelos volumes da nave única e da capela-mor, com áreas iguais de secção rectangular. Adossadas aos alçados laterais estão os espaços da sacristia e da casa do despacho.
A fachada da igreja apresenta-se rematada em empena, e o único elemento decorativo que se destaca no conjunto, salientando-se pelas suas dimensões desproporcionais em relação ao espaço da frontaria, é o portal maneirista de moldura rectangular, ladeado por duas pilastras decoradas com relevos de motivos de grotesco , encimado por entablamento ornamentado e rematado por um frontão triangular onde foi integrada uma imagem esculpida da Virgem.
A nave, de espaço único, é decorada a toda a volta por um silhar de azulejos seiscentistas, oriundos do antigo Colégios dos Militares de Coimbra, colocados também no espaço da capela-mor. Na zona superior das paredes laterais foram colocados seis painéis de madeira, pintados no século XVII com representações da Paixão de Cristo. Do lado do Evangelho foi edificada a tribuna dos mesários, e na parede oposta situa-se o púlpito.
Destacam-se os retábulos colaterais, de talha policroma, que integram duas imagens de vulto manuelinas, produzidas numa oficina coimbrã no início do século XVI (DIAS, P., REBELO, F., 1985). O retábulo-mor, de talha neoclássica, alberga ao centro uma tela figurando a Visitação , executada por J. Castilho em 1887, conforme indica a assinatura.
Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/ 21 de Setembro de 2005

Imagens

Bibliografia

Título

João de Ruão, escultor da renascença coimbrã

Local

Coimbra

Data

1980

Autor(es)

BORGES, Nelson Correia

Título

Corografia Portuguesa e descripçam topographica do famoso Reyno de Portugal

Local

Lisboa

Data

1712

Autor(es)

COSTA, Pe. António Carvalho da

Título

Inventário Artístico de Portugal - Aveiro, Beja, Coimbra, Évora, Leiria, Portalegre, Porto e Santarém

Local

Lisboa

Data

2000

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos