Saltar para o conteúdo principal da página

Pelourinho de Penacova - detalhe

Designação

Designação

Pelourinho de Penacova

Outras Designações / Pesquisas

Pelourinho de Penacova (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Pelourinho

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Penacova / Penacova

Endereço / Local

Largo do Pelourinho
Penacova

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 23 122, DG, I Série, n.º 231, de 11-10-1933 (ver Decreto) Ver inventário elaborado pela ANBA

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

As primeiras referências a Vila Cova datam de uma época tão recuada como o século X. O topónimo Penacova é mencionado em 1036, havendo notícias do seu antigo castelo a partir de 1105. D. Sancho ordenou a reconstrução e povoamento da localidade, concedendo-lhe a primeira carta de foral ainda em 1192. Teve ainda foral novo manuelino, datado de 1513. É possível que a construção do pelourinho, ainda hoje levantado num pequeno largo na zona do antigo castelo, seja justamente contemporânea do foral de D. Manuel, embora o monumento, de resto bastante anódino, pareça mais tardio.
O pelourinho está presentemente transformado em cruzeiro. É constituído por um soco de três degraus de planta quadrangular, sendo os dois inferiores de aresta viva, e o degrau superior de rebordo boleado. Nele assenta a base da coluna, composta por uma grande peça cúbica de arestas adoçadas, encimado por escócia, que prepara o arranque do fuste. O fuste é cilíndrico e liso, ligeiramente galbado, encimado por astrágalo, colarinho cilíndrico, e ábaco saliente, ao modo de tabuleiro. Sustenta, ao presente, uma cruz latina de braços lisos. SML

Imagens

Bibliografia

Título

Pelourinhos Portugueses, Tentâmen de Inventário Geral

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

MALAFAIA, E. B. de Ataíde