Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de Santiago, incluindo todo o seu revestimento de azulejo, talha e pinturas - detalhe

Designação

Designação

Igreja de Santiago, incluindo todo o seu revestimento de azulejo, talha e pinturas

Outras Designações / Pesquisas

Igreja Paroquial de Camarate / Igreja de São Tiago(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Loures / Camarate, Unhos e Apelação

Endereço / Local

Praça 1º de Maio
Bairro de Santiago

Rua Avelino Salgado de Oliveira
Bairro de Santiago

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 2/96, DR, I Série-B, n.º 56, de 6-03-1996 (ver Decreto)
Edital de 22-03-1985 da CM de Loures
Despacho de homologação de 14-02-1985 do Ministro da Cultura
Despacho de concordância de 12-02-1985 do vice-presidente do IPPC
Parecer de 25-01-1985 da Assessoria Técnica do IPPC a propor a classificação como IIP da Igreja, incluindo todo o revestimento de azulejo, talha e pinturas das paredes, altares e tectos
Proposta de 2-01-1985 da CM de Loures para a classificação como MN

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O primitivo templo de Camarate foi fundado no último quartel do século XIV por D. Agapito Colona, bispo de Lisboa entre 1371 e 1380. A pequena capela viria a ser reconstruída cerca de 1511, depois da paróquia de Sacavém ter sido desagregada. Desta edificação quinhentista nada resta, uma vez que o templo foi novamente reconstruído no início do século XVII.
Apresentando um modelo de tipologia chã de linhas regulares e sóbrias, muito utilizado na arquitectura religiosa da época, a Igreja de Santiago desenvolve-se em planta composta por dois volumes, correspondentes ao espaço da nave e ao rectângulo da capela-mor.
A fachada apresenta como único elemento decorativo o portal, de moldura rectangular rematado por frontão triangular e encimado por uma janela que ilumina o espaço do coro-alto. Do lado direito foi adossada a torre sineira, rematada por cúpula.
A sobriedade decorativa do espaço exterior contrasta com a exuberância barroca do interior do templo, de nave única. O espaço da nave é revestido por azulejos enxaquetados, possuindo quatro capelas colaterais, com altares de talha dourada, púlpito e tribuna com balaustrada. A nave é coberta por tecto de madeira em caixotões, pintado cerca de 1640 com cenas da vida de São Tiago e decorados com brutesco (SERRÃO, Vítor,1999,p.290).
O arco da capela-mor, ladeado por dois altares laterais de talha dourada, é pintado com figuras de anjos e festões, e possui pinturas emolduradas a talha. A capela-mor, coberta por abóbada de canhão decorada a estuque, possui duas telas nas paredes laterais, e retábulo de talha dourada com trono e camarim.
A campanha decorativa do interior pode dividir-se em duas grandes fases distintas. A primeira, executada no século XVII, corresponde ao revestimento azulejar da nave e da capela-mor, no qual se conjungam duas composições de enxaquetado, com efeitos de multiplicação espacial. A segunda data do início do século XVIII, época em que foram executados os altares de talha, de estilo nacional, bem como as telas da capela-mor, pintadas em 1710 por António Machado Sapeiro.
Nos finais do século XVIII foram ainda executados pequenos elementos decorativos, como as pinturas do arco triunfal e os estuques do tecto.
Catarina Oliveira
GIF/ IPPAR/ 2005

Bibliografia

Título

Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa

Local

Lisboa

Data

1963

Autor(es)

AZEVEDO, Carlos de, FERRÃO, Julieta, GUSMÃO, Adriano de

Título

Azulejaria Portuguesa

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

MECO, José

Título

Elementos subsidiários para a história do concelho de Loures

Local

Lisboa

Data

1974

Autor(es)

MADEIRA, Silva

Título

O sentido do Barroco na arte seiscentista e do início do século XVIII, História da Arte em Portugal, vol. 8

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

MOURA, Carlos

Título

O desvario do ornamento de Brutesco na pintura de tectos do mundo português, 1580-1720, in Struggle for Synthesis, vol. I

Local

Lisboa

Data

1999

Autor(es)

SERRÃO, Vítor