Saltar para o conteúdo principal da página

Ilhota do Outeiro - detalhe

Designação

Designação

Ilhota do Outeiro

Outras Designações / Pesquisas

Povoado da Ilhota do Outeiro(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Não Definida / Monumento

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / Cinfães / Souselo

Endereço / Local

EN 222, na confluência dos rios Paiva e Douro
Lugar do Castelo

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 28/82, DR, I Série, n.º 47, de 26-02-1982 (esclareceu que se situa no distrito de Viseu) (ver Decreto)
Decreto n.º 129/77, DR, I Série, n.º 226, de 29-09-1977 (o concelho de Cinfães foi indicado como pertencendo ao distrito do Porto) (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Tradicionalmente designada por Castelo, esta pequena ilha entre os rios Paiva e Douro alberga os vestígios de um povoado proto-histórico de contornos ainda desconhecidos. A sequência ocupacional do local parece ser, contudo, muito mais complexa, uma vez que há várias notícias de achados de espólio romano e medieval.
As escavações aqui conduzidas por António Carvalho Lima, em 1997 e 1998, lograram identificar os restos de uma torre medieval, de aproximadamente 5,5m de comprimento por 3 de largura, a que se associava uma cerca defensiva, estruturas datadas da plena Idade Média, possivelmente do século XII. Do conjunto fazia ainda parte uma pequena capela, dedicada a São Pedro, que em 1421 se encontrava vinculada a uma propriedade régia.
Ponto estratégico de passagem nesta secção do Douro, não admira que a pequena ilha tenha sido sistematicamente ocupada ao longo dos tempos. Desde o Calcolítico até à Idade Média, as grandes civilizações que passaram pelo nosso território deixaram a sua marca. No caminho medieval que conduziu à autonomização de Portugal, a ilha foi também um importante porto, onde se registaram vestígios de metalurgia, através da identificação de um forno e uma forja e numeroso espólio metálico actualmente em catalogação.
PAF