Saltar para o conteúdo principal da página
Património Cultural

Pórtico da igreja matriz (manuelino) de Belas / Igreja de Nossa Senhora da Misericórdia de Belas, incluindo o adro e o património móvel integrado - detalhe

Designação

Designação

Pórtico da igreja matriz (manuelino) de Belas / Igreja de Nossa Senhora da Misericórdia de Belas, incluindo o adro e o património móvel integrado

Outras Designações / Pesquisas

Pórtico manuelino da Igreja Matriz de Belas / Pórtico manuelino da Igreja de Nossa Senhora da Misericórdia / Igreja Paroquial de Belas / Igreja de Nossa Senhora da Misericórdia (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Portal

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Sintra / Queluz e Belas

Endereço / Local

Largo da Misericórdia
Belas

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Anúncio n.º 140/2018, DR, 2.ª série, n.º 153, de 9-08-2018 (ver Anúncio)
Despacho de 15-06-2018 da diretora-geral da DGPC a determinar a abertura do procedimento de classificação
Processo retomado em 2017 na DGPC
Informação favorável de 20-06-2003 da DR de Lisboa do IPPAR
Proposta de 26-03-2002 da CM de Sintra para o alargamento da classificação ao adro
Decreto n.º 11 445 (art.º 119.º), de 13-02 1924, inserido na coleção do 1.º Semestre de 1926 (converteu a classificação para IIP) (ver Decreto)
Decreto n.º 8 252, DG, I Série, n.º 138, de 10-07-1922 (classificou o pórtico da igreja (manuelino) como edifício de valor artístico, arqueológico e histórico) (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A Igreja Matriz de Belas, de invocação de Nossa Senhora da Misericórdia, ergue-se no largo do mesmo nome, na povoação do concelho de Sintra. Não se conhecem elemento que permitam aferir com exactidão a data de fundação do templo, mas é provável que se trate de uma edificação do início de Quinhentos, coeva do seu pórtico manuelino, único elemento classificado. Sofreu seguramente várias campanhas de obras, bem patentes numa série de elementos arquitectónicos e decorativos da fachada e interiores, permanecendo de resto o portal como o principal vestígio de uma campanha original.
Trata-se de um pórtico simples mas elegante, rematado na forma aproximada de um duplo arco conopial, assente em delicados capitéis lavrados, sobre esguios colunelos lisos, e bases oitavadas. Ao centro do conopial, e como remate do conjunto, um cogulho vegetalista eleva-se sob o janelão da fachada. SML

Imagens