Saltar para o conteúdo principal da página

Pelourinho do Marco - detalhe

Designação

Designação

Pelourinho do Marco

Outras Designações / Pesquisas

Pelourinho de Marco de Canaveses / Pelourinho de São Nicolau / Pelourinho de São Nicolau de Canaveses (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Pelourinho

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Porto / Marco de Canaveses / Marco

Endereço / Local

- Lugar do Pelourinho
Marco de Canaveses

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

São Nicolau, hoje freguesia do Concelho de Marco de Canaveses, pertenceu na Idade Média à antiquíssima Vila de Canaveses, uma Honra provavelmente elevada a esta categoria pela infanta D. Mafalda, que aqui ergueu a Albergaria da Rainha no início do século XIII. Em São Nicolau ficaram localizados os mais importantes testemunhos da perdida autonomia da Vila Velha (de Canavezes), que são igualmente os símbolos mais antigos da municipalidade do actual concelho do Marco, assim chamado por referência a um destes padrões, em pedra, que se erguiam para demarcar circunscrições, e que no caso separava as freguesias de Canavezes, São Nicolau e Fornos. A proximidade destas, bem como a dificuldade em traçar ao longo do tempo os limites e alcance das respectivas jurisdições, fizeram com que o pelourinho do concelho seja localizado por alguns autores na freguesia de Fornos, quando se situa, de facto, em São Nicolau, topónimo pelo qual também é conhecido.
O pelourinho, aparentemente quinhentista, ergue-se junto ao que resta da antiga Casa da Câmara. Sobre um soco de três degraus quadrangulares, de pedra toscamente aparelhada, assenta o conjunto da base, fuste e capitel / remate, em granito. A base é constituída por um paralelepípedo, semelhante a um quarto degrau, com os bordos superiores chanfrados, suportando uma coluna lisa, de fuste cilíndrico. Sobre esta assenta directamente um tabuleiro quadrado, desta feita com os bordos inferiores chanfrados. Nos cantos deste tabuleiro levantam-se quatro peças cúbicas cujo terço superior é talhado em pirâmide, idênticas à peça central, de muito maiores dimensões, que enquadram. O pelourinho é muito semelhante ao de Soalhães, no mesmo concelho. SML

Bibliografia

Título

Pelourinhos Portugueses, Tentâmen de Inventário Geral

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

MALAFAIA, E. B. de Ataíde