Saltar para o conteúdo principal da página

Zona circundante do Palácio Nacional da Ajuda (Jardim das Damas, Salão de Física, Torre Sineira, Paço Velho e Jardim Botânico) - detalhe

Designação

Designação

Zona circundante do Palácio Nacional da Ajuda (Jardim das Damas, Salão de Física, Torre Sineira, Paço Velho e Jardim Botânico)

Outras Designações / Pesquisas

Jardim das Damas / Jardim do Palácio Nacional de Ajuda (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt) / Capela Real da Ajuda / Torre sineira da Capela Real da Ajuda (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt) / Jardim Botânico da Ajuda (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt) / Paço Velho da Ajuda / Quartel da Guarda Nacional Republicana, GNR, da Ajuda (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt) / Sala da Física do Paço da Ajuda / Arquivo Nacional de Fotografia (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Área Urbana

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Lisboa / Ajuda

Endereço / Local

Alto da Ajuda
Lisboa

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 33 587, DG, I Série, n.º 63, de 27-03-1944 (ver Decreto)

ZEP

Portaria de 20-10-1959, publicada no DG, II Série, n.º 253, de 29-10-1959 (sem restrições) (ZEP do Palácio Nacional da Ajuda e da zona circundante do Palácio Nacional da AJuda)

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Para além do Palácio, a freguesia da Ajuda possui um centro histórico mais vasto e rico que engloba diversas construções espaçadas no tempo mas muito próximas geograficamente. A zona circundante ao palácio apresenta vestígios sobreviventes da desaparecida Real Barraca, paço de madeira construído após o terramoto de 1755 para albergar a família real portuguesa. O Jardim das Damas, construído a N. do Palácio da Ajuda, compõe-se de um espaço ajardinado áulico, com cascatas e fontes e seria o único espaço exterior de acesso directo ao andar nobre do Palácio. Foi pensado para ser o jardim da Real Barraca e acabou por sobreviver graças à interrupção das obras do novo palácio. A Sala da Física (também conhecida como Sala dos Serenins) situa-se no lado nascente do jardim e apresenta-se como um pavilhão independente, anexo sobrevivente da Real Barraca, com obra de pintura, estuques, talha e chão em parquet desenhado. Fez parte da Biblioteca da Ajuda e aí teve o seu gabinete de trabalho Alexandre Herculano. A Torre do Relógio foi construida ao lado da capela real, segundo desenho do arquitecto Manuel Caetano de Sousa, procedendo-se à cerimónia de sagração dos sinos em 1793. O Palácio Velho localiza-se a Norte do Jardim Botânico e compõe-se de uma planta em "L" com dois pisos e que ligava-se ao Palácio da Ajuda por um arco entretanto demolido. Este palácio que foi propriedade dos Condes de Óbidos possui no seu interir quatro interessantes tectos. Três de masseira e contíguos com telas pintadas e aplicadas sobre madeira representando o maior, os trabalhos de Hércules, e os dois restantes Apolo e Diana. São possívemente da 1ª metade do século XVIII. O quarto tecto, mais tardio, apresenta-se em estuque com pinturas representando palácios e jardins românticos. O jardim botânico da Ajuda confere a todo o conjunto uma atmosfera cuidada e campestre, organizando-se em dois tabuleiros no sentido Este-Oeste, com uma escadaria central de ligação. No extremo sudoeste do Jardim casas anexas onde morou Brotero.
PAF

Imagens