Saltar para o conteúdo principal da página

Palácio das Chagas (dois tectos) - detalhe

Designação

Designação

Palácio das Chagas (dois tectos)

Outras Designações / Pesquisas

Palácio Sandomil / Palácio das Chagas / Palácio Sandomil(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Palácio

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Lisboa / Misericórdia

Endereço / Local

Rua das Chagas
Lisboa

Número de Polícia: 35

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 47 984, DG, I Série, n.º 233, de 6-10-1967 (ver Decreto)

ZEP

Despacho de 18-10-2011 do diretor do IGESPAR, I.P. a concordar com o parecer e a devolver o processo à DRC de Lisboa e Vale do Tejo para apresentar propostas de ZEP individuais, ou conjuntas nos casos em que tal se justifique
Parecer de 10-10-2011 da SPA do Conselho Nacional de Cultura a propor o arquivamento
Proposta de 22-08-2006 da DR de Lisboa para a ZEP conjunta do Castelo de São Jorge e restos das cercas de Lisboa, Baixa Pombalina e imóveis classificados na sua área envolvente
Declaração de rectificação n.º 874/2011, DR, 2.ª série, n.º 98, de 20-05-2011 (retificou para ZEP do Bairro Alto e imóveis classificados na sua envolvente) (ver Declaração)
Portaria n.º 398/2010, DR, 2.º série, n.º 112, de 11-06-2010 (sem restrições) (fixou a ZEP do Bairro Alto) (ver Portaria)
Despacho de homologação de 11-11-2009 da Ministra da Cultura para a ZEP Conjunta do Bairro Alto e Imóveis Classificados na sua Área Envolvente
Parecer favorável de 23-05-2008 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de 29-09-2005 da DRC de Lisboa e Vale do Tejo

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Embora os primeiros registo referentes ao Palácio das Chagas remontem ao século XVI, o actual edifício terá sido edificado em meados do século XVII, quando D. Francisco de Sousa, capitão da Guarda Alemã, se mudou para os terrenos da Condessa de Alvito, no sítio do Calhariz, como passou a ser designado a partir de então.
O palácio seiscentista foi profundamente remodelado cerca de 1737, resistindo quase na íntegra ao terramoto de 1755. Cerca de duas décadas após a grande catástrofe, os Condes de Sandomil, proprietários do edifício, venderam-no à família Barreto.
Terá sido nesta época que Pedro Alexandrino de Carvalho, afamado pintor que laborou intensamente na cidade de Lisboa no período posterior ao terramoto, foi contratado para pintar os sumptuosos tectos das salas do piso nobre.
Esta campanha decorativa integra um conjunto de representações de cenas mitológicas, no salão nobre, e figuras híbridas e fantásticas, na sala contígua, pintadas em medalhões de estuque recortados envolvidos por pendurados de flores, putti, e grinaldas.
Nas duas centúrias seguintes, o edifício do Palácio das Chagas sofreu diversas obras de transformação estrutural, sem que no entanto em alguma destas campanhas se tenha alterado o programa decorativo setecentista. Os tectos barrocos seriam objecto de uma acção de restauro e limpeza em 1996.
Catarina Oliveira
DIDA/IGESPAR,I.P./ Abril de 2008

Imagens

Bibliografia

Título

Peregrinações em Lisboa

Local

Lisboa

Data

1939

Autor(es)

ARAÚJO, Norberto de

Título

Lisboa Antiga: o Bairro Alto

Local

Lisboa

Data

1966

Autor(es)

CASTILHO, Júlio de