Saltar para o conteúdo principal da página

Edifício dos Paços do Concelho em Tomar - detalhe

Designação

Designação

Edifício dos Paços do Concelho em Tomar

Outras Designações / Pesquisas

Câmara Municipal de Tomar (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Edifício

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Santarém / Tomar / Tomar (São João Baptista) e Santa Maria dos Olivais

Endereço / Local

Praça da República
Tomar

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 37 077, DG, I Série, n.º 228, de 29-09-1948 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Edificadas no início do século XVI, as "Casas da Câmara" de Tomar situam-se no largo fronteiro à Igreja de São João Baptista, onde na época henriquina se realizava a feira local (FRANÇA, 1994, p. 95). Alguns anos depois, o "inventário de 1542" refere os Paços do Concelho e a sua "(...) grande sala ornada, de pedra e cal, com suas janelas de pedraria e portais necessários para servir de Câmara (...)" (Idem, ibidem).
Embora a edificação deste conjunto date dos primeiros anos da centúria de Quinhentos, a sua estrutura não apresenta qualquer elemento de gosto manuelino, uma vez que na segunda metade do século XVI o modelo dos Paços do Concelho foi totalmente refeito segundo um projecto maneirista, que em muito se inspira no modelo das igrejas-salão .
Implantado no topo da praça, o edifício dos Paços do Concelho desenvolve-se em planimetria rectangular, com fachada principal dividida em dois registos. No primeiro registo foi edificada uma galilé, abobadada no interior, com três arcos que correspondem aos portais de entrada no edifício. Sobre a arcada foram abertas janelas de sacada, com guarda de ferro, dispostas a espaços regulares. Os panos laterais dividem-se em três registos, com janelas de peito nos dois primeiros.
As fachadas laterais são marcadas pela abertura de várias fenestrações, dispostas regularmente e distribuídas por três registos. A fachada posterior, dividida também por três andares, é rasgada em cada um destes por arcadas de sete vãos, sendo a do piso térreo cega, com os vãos dos arcos preenchidos por janelas. O piso superior tem as arcadas do centro abertas, e no último registo a arcada é plenamente rasgada, formando uma varanda. No interior do edifício destaca-se o salão nobre.
Catarina Oliveira
IPPAR/2006

Imagens

Bibliografia

Título

História de Tomar

Local

Tomar

Data

1982

Autor(es)

ROSA, Amorim

Título

Inventário Artístico de Portugal, Distrito de Santarém

Local

Lisboa

Data

1949

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos

Título

Tomar

Local

Lisboa

Data

1994

Autor(es)

FRANÇA, José-Augusto