Saltar para o conteúdo principal da página

Castras de Santiago do Monte - detalhe

Designação

Designação

Castras de Santiago do Monte

Outras Designações / Pesquisas

Castro de Santiago do Monte / Castro de Santiago do Monte / Crastas de Santiago(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Castro

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Vila Real / Chaves / São Pedro de Agostém

Endereço / Local

-- -
-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 29/90, DR, I Série, n.º 163, de 17-07-1990 (o diploma indica a freguesia de Nogueira da Montanha, mas situa-se na freguesia de São Pedro de Agostém) (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Erguido em plena Idade do Ferro, entre os séculos VI e IV a. C., o "Castro de Santiago do Monte" está localizado no cume de um esporão sobranceiro à Várzea de Chaves, tendo sido reaproveitado durante o período medieval, o que acabaria por justificar a existência de uma nítida sobreposição das várias disposições defensivas observadas no terreno.
O povoado apresenta um sistema defensivo composto de uma linha de muralha de forma elipsoidal constituída por dois paramentos paralelos preenchidos com pedra miúda, que se apresenta adossada a alguns dos penhascos graníticos existentes no local. Acedendo ao recinto interior da fortificação através de três entradas, das quais ainda são visíveis alguns dos blocos que serviriam de ombreiras, encontramos diversas estruturas habitacionais de planta predominantemente circular, conquanto a disseminação dos vestígios artefactuais e a densa vegetação rasteira dificulte o pleno entendimento das realidades apresentadas.
Foi, ainda, no cimo da plataforma central do povoado que se descobriu uma sepultura escavada no próprio afloramento granítico contígua aos alicerces de uma edificação, junto à qual se registou a presença de um ajimez. Além destes elementos, o espólio encontrado neste sítio é composto de diversos fragmentos de cerâmica comum datáveis do seu primeiro período ocupacional, assim como de materiais de construção, como nos casos de tegulae e imbrex, a par de vestígios cerâmicos medievais e de um dormente de mó manual rotativa, a atestar a ocupação de tipo sedentário do povoado.
[AMartins]

Bibliografia

Título

Fíbulas de sítios a Norte do rio Douro, Lucerna

Local

-

Data

1984

Autor(es)

PONTE, Salete da

Título

A Cultura Castreja no Noroeste de Portugal

Local

Paços de Ferreira

Data

1986

Autor(es)

SILVA, Armando Coelho Ferreira da

Título

Extractos archeológicos das Memórias Parochiaes de 1758, O Arqueólogo Português

Local

Lisboa

Data

1898

Autor(es)

AZEVEDO, Pedro A. de

Título

Levantamento Arqueológico do Concelho de Chaves, relatórios anuais de actividades

Local

Chaves

Data

1992

Autor(es)

TEIXEIRA, Ricardo Jorge Coelho Marques Abrantes, AMARAL, Paulo

Título

Novos dados sobre a organização social castreja, Portugália

Local

Porto

Data

1982

Autor(es)

SILVA, Armando Coelho Ferreira da

Título

Cultura castreja: evolução e problemática, Arqueologia

Local

Porto

Data

1983

Autor(es)

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de

Título

Visita a Castros nos arredores de Chaves

Local

Chaves

Data

1971

Autor(es)

MONTALVÃO, António