Saltar para o conteúdo principal da página

Estádio 1.º de Maio - detalhe

Designação

Designação

Estádio 1.º de Maio

Outras Designações

-

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Estádio

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Braga / Braga / Braga (São José de São Lázaro e São João do Souto)

Endereço / Local

Parque da Ponte
Braga

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 740-FO/2012, DR, 2.ª série, n.º 252 (suplemento), de 31-12-2012 (ver Portaria)
Anúncio n.º 13496/2012, DR, 2.ª série, n.º 189 de 28-09-2012 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 11-01-2012 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Proposta de 15-04-2011 da DRC do Norte para a classificação como MIP
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Despacho de abertura de 17-02-2006 da vice-presidente do IPPAR
Proposta de classificação de 23-12-1998 da ASPA
Proposta de 2-04-1985 da CM de Braga para a classificação como MN

ZEP

Portaria n.º 740-FO/2012, DR, 2.ª série, n.º 252 (suplemento), de 31-12-2012 (sem restrições) (ver Portaria)
Anúncio n.º 13496/2012, DR, 2.ª série, n.º 189 de 28-09-2012 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 11-01-2012 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 15-04-2011 da DRC do Norte

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Desde os primeiros anos do século XX que Braga aderiu com entusiasmo a diversas práticas desportivas, à semelhança do que sucedia nas principais cidades do país, e seguindo as novidades originadas além-fronteiras. Foi, contudo, o futebol que mereceu desde logo maior atenção por parte das gentes locais, que se agrupavam em recintos improvisados para o efeito, até que o recém-formado (1921) "Sporting Clube-de-Braga" mandou construir um pequeno campo de futebol nos terrenos da Quinta Mitra (também conhecido por campo das "goladas"), propriedade estatal, e arrendado pela "Sociedade de Melhoramentos de Braga".
Eram, contudo, estruturas que não respondiam na totalidade às necessidades e anseios de um clube e de um público cada vez mais exigentes, especialmente perante o sucesso paulatinamente granjeado pelo Clube no meio futebolístico português. Congregados os esforços essenciais, o ambicionado estádio foi, finalmente, inaugurado em 1950, com a designação de "Estádio 28 de Maio", em celebração do regime que o financiara.
Projectado pelo arquitecto e engenheiro Travassos Valdez, para um local - encosta - onde se tirasse partido do desnível do terreno, o estádio relembra o "Nacional" construído no Jamor, em Lisboa, ao mesmo tempo que as linhas arquitectónicas modernistas distintivas da maioria dos edifícios públicos levantados em territórios europeus dominados por regimes totalitaristas, constituindo um dos escassos equipamentos desportivos edificados em Portugal durante o Estado Novo.
Tal como o "Nacional", o estádio de futebol (com pista de atletismo) de Braga foi totalmente construído em pedra e betão armado. De planta oval, com bancadas descobertas, excepto na zona da tribuna (rectangular) presidencial, localizada no topo central, o equipamento foi dotado de uma capacidade total de 30 000 espectadores. Iniciada a construção em 1946, o estádio foi inaugurado quatro anos depois com a presença, entre outras individualidades, do presidente da República, António Óscar de Fragoso Carmona (1869-1951) e de António de Oliveira Salazar (1889-1970), numa comprovação da relevância atribuída a um estádio coroado com o nome do evento político que abrira passagem à instituição do Estado Novo.
Acedendo-se ao recinto através de seis entradas distribuídas a partir de uma torre prismática ostentando o escudo da República, é no seu interior que se observam altos-relevos insculturados em dois painéis de bronze com temáticas alusivas à prática desportiva, de grande qualidade estética e perfeitamente contextualizados na gramática decorativa da época.
Com a Revolução de 1974, o Estádio recebeu nova denominação, a de "Estádio 1.º de Maio".
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

"Guia de Braga turístico e histórico"

Local

Braga

Data

1994

Autor(es)

MENDES, Fernando