Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Boa Viagem - detalhe

Designação

Designação

Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Boa Viagem

Outras Designações / Pesquisas

Igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem, paroquial da Moita / Igreja Paroquial da Moita / Igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Setúbal / Moita / Moita

Endereço / Local

Largo da Igreja
Moita

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 74/2012, DR, 1.ª série, n.º 61, de 26-03-2012 (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 13-02-2012 do diretor do IGESPAR, I.P.
Despacho de homologação de 28-01-2008 da Ministra da Cultura
Parecer favorável de 31-05-2006 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de 2-09-2005 da DR de Lisboa do IPPAR para a classificação como IIP
Edital de 25-07-2003 da CM da Moita
Despacho de abertura de 14-02-2002 do vice-presidente do IPPAR
Proposta de 28-07-1998 da DR Lisboa do IPPAR para a abertura da instrução de processo de classificação
Em 11-07-1997 a CM da Moita enviou documentação para instruir o processo de classificação
Proposta de classificação de 18-05-1985 do pároco

ZEP

Portaria n.º 74/2012, DR, 1.ª série, n.º 61, de 26-03-2012 (sem restrições) (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 13-02-2012 do diretor do IGESPAR, I.P.
Anúncio n.º 8796/2011, DR, 2.ª série, n.º 121, de 27-06-2011 (ver Anúncio)
Despacho de homologação de 28-01-2008 da Ministra da Cultura
Despacho de concordância de 22-05-2007 do presidente do IPPAR
Parecer favorável de 16-05-2007 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de 24-04-2007 da DR de Lisboa para a manutenção dos limites aprovados
Proposta de alteração de 31-07-2006 da CM da Moita
Parecer favorável de 31-05-2006 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de 2-09-2005 da DR de Lisboa

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Edificada a partir de Maio de 1631, data da autorização de Filipe III, a igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem foi, mais tarde, objecto de uma ampliação na sequência da qual conheceu uma campanha decorativa barroca.
A fachada principal, muito depurada, termina em empena e é marcada pelo eixo central onde se abre o portal de verga recta com frontão triangular e o janelão do coro. A depuração da fachada e restantes alçados contrasta com a efusão decorativa do interior, onde o espaço, muito simples, foi totalmente revestido por azulejaria azul e branca que se conjuga com a talha dos retábulos e a pintura dos tectos.
Os azulejos representam diferentes cenas da vida da Virgem, enquadradas por cercaduras de acantos. Foram executados em 1719 conforme é patente na pintura sob o púlpito, tal como os da capela baptismal, de figura avulsa e uma representação do Baptismo de Cristo. A nave apresenta tecto com pintura geométrica, enquanto na capela-mor, os caixotões envolvem imagens das litanias da Virgem.
O templo foi ainda alvo de uma outra intervenção, cujo alcance se desconhece, no início do século XIX, conforme é referido numa inscrição à entrada.
(RC)

Imagens

Bibliografia

Título

Azulejaria em Portugal no século XVIII

Local

Lisboa

Data

1979

Autor(es)

SIMÕES, J. M. dos Santos

Título

Igrejas e Capelas da Costa Azul

Local

Setúbal

Data

1993

Autor(es)

DUARTE, Ana Luisa