Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de Santo Isidoro - detalhe

Designação

Designação

Igreja de Santo Isidoro

Outras Designações / Pesquisas

Igreja Românica de Santo Isidoro / Igreja Paroquial de Santo Isidoro (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Porto / Marco de Canaveses / Santo Isidoro e Livração

Endereço / Local

-- -
Lugar da Igreja

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 23/2013, DR, 1.ª série, n.º 142, de 25-07-2013 (ver Decreto)
Aprovado em Conselho de Ministros de 6-06-2013 o diploma de classificação como MN
Portaria n.º 297-A/2013, DR, 2.ª série, n.º 93 (suplemento), de 15-05-2013 (revogou o diploma anterior, por o procedimento dizer respeito à classificação do imóvel como MN) (ver Portaria)
Portaria n.º 740-BP/2012, DR, 2.ª série, n.º 248 (suplemento), de 24-12-2012 (classificou como MIP) (ver Portaria)
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Anúncio n.º 17462/2011, DR, 2.ª série, n.º 226, de 24-11-2011 (ver Anúncio)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Parecer favorável de 15-12-2010 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 27-11-2009 da DRC do Norte para a classificação como MN
Despacho de abertura de 29-07-1987 do vice-presidente do IPPC
Proposta de 25-05-1993 da DR do Porto
Proposta de classificação de 4-05-1987 da CM de Marco de Canaveses

ZEP

Portaria n.º 627/2013, DR, 2.ª série, n.º 182, de 20-09-2013 (sem restrições) (ver Portaria)
Portaria n.º 297-A/2013, DR, 2.ª série, n.º 93 (suplemento), de 15-03-2013 (revogou o diploma anterior) (ver Portaria)
Portaria n.º 740-BP/2012, DR, 2.ª série, n.º 248 (suplemento), de 24-12-2012 (ver Portaria)
Anúncio n.º 17462/2011, DR, 2.ª série, n.º 226, de 24-11-2011 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 15-12-2010 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 27-11-2009 da DRC do Norte

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O território abrangido na actualidade pelo município de Marco de Canaveses possui variados testemunhos da passagem de diferentes comunidades humanas ao longo dos tempos, certamente atraídas pelos excelentes recursos cinegéticos que sempre proporcionou à sua sobrevivência e fixação, como comprovam exemplarmente as escavações realizadas na "Área Arqueológica do Feixo". Disso são exemplo a fertilidade dos seus campos, irrigados por inúmeros recursos hídricos, que acabaria por ditar a principal actividade económica das populações neles residentes, ou seja, a agricultura. E foi a par desta característica, que a localização privilegiada da região lhe permitiu acolher algumas das mais importantes feiras medievais do território português, cuja realização era sobremodo facilitada pelas diferentes vias que atravessavam o seu termo (MONTEIRO, E., 1996, p. 119).
Uma particularidade que enraizaria já em pleno período medieval, ao longo do qual se ergueram múltiplos edifícios, com destaque para os solares brasonados.
Mas foi também o caso de templos construídos antes do início do processo de formação da nacionalidade, assim como durante a sua consolidação, como testemunha a "Igreja de Santo Isidoro", edificada numa zona relativamente isolada, delimitada por muros graníticos encimados por cruzes e adro com a tumulação do fundador da "Irmandade das Almas", apresentando planta simples, longitudinal, formada por uma única nave e interiormente pavimentada e coberta em madeira
Embora a centúria sugerida para a sua construção primitiva seja a de XII, inscrevendo-se, por conseguinte, num importante circuito românico da região, as pinturas "a fresco" existentes na parede testeira da capela-mor (com arco triunfal ligeiramente quebrado flanqueado por bases paralelepipédicas apoiadas em socos quadrangulares e lavrados) foram executados em 1536, representando, lateralmente, a Virgem com o Menino e Santa Catarina de Alexandria, delimitadas por faixas verticais decoradas com brutescos, representando-se, ao centro, Santo Isidoro, da qual remanesce o rosto e a extremidade do báculo e da mitra. A parede do lado do Evangelho (a mesma onde existe uma pintura, em madeira) ostenta ainda a imagem de São Miguel Arcanjo, enquanto São Tiago surge na do lado da Epístola (na qual aparece um painel relevado consagrado às Almas).
Do exterior do templo, salienta-se o portal principal - com cruz vazada no tímpano - emoldurado por três arquivoltas, em arco ligeiramente quebrado, apoiadas em colunelos de coluna liso, com bases e capiteis profusamente decorados com motivos geométricos e vegetalistas, sobrepujado com óculo quadrilobado.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

Descrição histórica, corográfica e folclórica de Marco de Canaveses

Local

-

Data

1947

Autor(es)

AGUIAR, Manuel Vieira de

Título

Monografia do Marco de Canaveses

Local

Marco de Canaveses

Data

1996

Autor(es)

MONTEIRO, Emília