Saltar para o conteúdo principal da página

Casa e Jardim do Pintor Ventura Porfírio - detalhe

Designação

Designação

Casa e Jardim do Pintor Ventura Porfírio

Outras Designações / Pesquisas

Jardim e Casa do Pintor Ventura Porfírio / Casa do Pintor Ventura Porfírio(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Portalegre / Castelo de Vide / Santa Maria da Devesa

Endereço / Local

Rua do Outeirinho
Castelo de Vide

Número de Polícia: 24

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

Edital de 27-02-2003 da CM de Castelo de Vide
Deliberação de 26-02-2003 da AM de Castelo de Vide
Despacho de homologação de 17-03-1997 do Ministro da Cultura
Despacho de abertura de 3-12-1996 do vice-presidente do IPPAR
Proposta de 10-11-1993 da CM de Castelo de Vide

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

António Ventura Porfírio nasceu em Castelo de Vide no dia 26 de Agosto de 1908. Pintor e conservador do Palácio Nacional de Queluz, o Mestre Porfírio é hoje recordado pelo significativo papel desempenhado no contexto cultural desta vila alentejana, colaborando activamente na vida intelectual, estimulando os jovens artistas, ou integrando executivos camarários.
A sua formação teve início nos anos 20 na Escola de Belas Artes de Lisboa, estagiando dois anos mais tarde no atelier do arquitecto Ernesto Korrodi em Leiria, e terminando Belas Artes no Porto. Já nos anos trinta participa no grupo "Mais Além", uma das raras, se não a única manifestação no âmbito das Artes Plásticas, da estética e do espírito de inquietação Presencista. O contacto com Alberto Serpa, José Régio, Adolfo Casais Monteiro, Augusto Gomes, Abel de Moura, ou Basto Fabião, figuras marcantes na vida intelectual do Porto, foram decisivos na sua formação. Nesta época desenvolveu uma pintura original, muito marcada por Vasquez Dias, pela estadia em Madrid, e ainda pelo contacto com o expressionismo Belga, em Bruxelas. As décadas seguintes pautaram-se por uma actividade intensa como Conservador do Palácio Nacional de Queluz, lugar que ocupou durante cerca de trinta e três anos.
Foi já como conservador do Palácio que iniciou a construção da casa e jardins em Castelo de Vide, nos anos de 1936-37. A casa, edificada de raiz em terrenos contíguos aos do seu avô, resultou de um esboço feito pelo pintor, e projecto final do gabinete de arquitectura de António Pereira. Os jardins, fortemente influenciados pela experiência adquirida em Queluz, apresentam uma grande diversidade de espécies vegetais (da região e exóticas), que se desenvolvem numa sucessão de socalcos de pequena dimensão. Localizado na encosta do Outeirinho da Torrinha, este espaço rural no interior da malha urbana permite uma visão privilegiada da encosta que desce do castelo até à fonte da Vila, onde se localizava a Judiaria.
Retomando a carreira do pintor, o desenho marcou fortemente os anos sessenta, e entre 1958 e 1968, Ventura Porfírio dedicou-se às Experiências Abstractas. O célebre retrato de José Régio Poeta de Deus e do Diabo, de 1958 tornou-se, pois, uma obra de viragem, dando início a um período bem significativo da sua carreira. Por fim, destaca-se a grande obra que ocupou Ventura Porfírio durante mais de dez anos - as pinturas murais do Salão Nobre da Câmara Municipal de Castelo de Vide, terminadas em 1990.
De todas estas vivências é testemunho a sua casa, onde o acervo artístico constituído por cerca de quatro mil desenhos, centenas de pinturas de autores nacionais e estrangeiros, mobiliário de valor histórico, entre outros (CMCV) é bem uma evidência de oitenta e oito anos dedicados à arte.
(Rosário Carvalho)

Imagens