Saltar para o conteúdo principal da página

Casa de São Roque - detalhe

Designação

Designação

Casa de São Roque

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Porto / Vila do Conde / Vila do Conde

Endereço / Local

Rua do Lidador
Vila do Conde

Proteção

Situação Actual

Procedimento caducado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Procedimento caducado nos termos do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, N.º 206 de 23-10-2009 (ver Diploma) , alterado pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, N.º 251, de 28-12-2012
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Despacho de abertura de 2-10-1995

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A construção da Casa de São Roque remonta aos finais do século XVIII, integrando-se, muito possivelmente, na dinâmica setecentista de "conquista da terra ao Ave" e de alteração da paisagem urbana verificada na zona "nova" e nas suas imediações (MIRANDA, 1998, pp. 20-21).
A sua longa fachada denuncia os modelos da arquitectura civil barroca, pautados pela simetria e ritmo convergente para a zona central e para o portal de entrada. O próprio remate do edifício acentua esta ideia, uma vez que, na linha do portal, forma uma espécie de frontão semicircular onde se encontra um registo de azulejo representando São Roque, que veio substituir um antigo brasão de armas, entretanto desaparecido. A fachada foi dividida em três secções através de pilastras, e em cada corpo encontramos uma porta central ladeada por janelas, num esquema que se repete no andar nobre, com janelas de sacada. As molduras dos vãos não apresentam qualquer decoração, à excepção das aletas no portal principal.
Nesta medida, e apesar da austeridade decorativa, a Casa de São Roque não deixa de reflectir as principais características da arquitectura civil setecentista, aproximando-se de outras edificações da vila como, entre outros exemplos, a Casa de São Sebastião.
(Rosário Carvalho)

Bibliografia

Título

Vila do Conde e o seu Alfoz - Origens e Monumentos

Local

Porto

Data

1923

Autor(es)

FERREIRA, Augusto

Título

Vila do Conde

Local

Lisboa

Data

1998

Autor(es)

MIRANDA, Marta