Saltar para o conteúdo principal da página

Capela da Senhora dos Passos e anexos - detalhe

Designação

Designação

Capela da Senhora dos Passos e anexos

Outras Designações / Pesquisas

Capela de Nosso Senhor dos Passos e anexos / Capela da Senhora dos Passos / Capela de Nosso Senhor dos Passos(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Capela

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Faro / Portimão / Mexilhoeira Grande

Endereço / Local

Rua da Capelinha
Mexilhoeira Grande

Número de Polícia: 18-20

Proteção

Situação Actual

Procedimento caducado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Procedimento caducado nos termos do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, N.º 206 de 23-10-2009 (ver Diploma)
Despacho de abertura de 13-02-1992

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A Capela de Nossa Senhora dos Passos, em Mexilhoeira Grande, é um pequeno templo devocional barroco, originalmente integrado numa das várias quintas que circundavam a vila e que constituíam o seu aro agrário. Hoje, depois do desaparecimento dessa quinta, sucessivamente alienado em múltiplas parcelas unifamiliares, é o terceiro templo da localidade, plenamente inserido na sua malha urbana e servindo de apoio logístico às festividades religiosas da paróquia.
É uma capela barroca modesta, de nave única, com retábulo-mor inserido na nave, e uma pequena sacristia quadrangular a Norte. A fachada principal organiza-se a um só registo, com a porta principal ao centro, com arco de volta perfeita de descarga sobrepujada por uma decoração floral. Em cima, um óculo é o único elemento a filtrar luz para o interior, terminando a fachada em empena irregular, de frontão circular ao centro enquadrando uma pedra brasonada. O interior é muito simples, destacando-se apenas o retábulo-mor, com amplo nicho de volta perfeita, inserido em duas pilastras caneladas que delimitam a composição. Na Sacristia conserva-se, em muito mau estado, o que resta da imagem de Nosso Senhor dos Passos e uma arruinada tela alusiva à Fuga para o Egipto.
No século XIX, registaram-se algumas obras de restauro, visíveis na fachada principal, mas o caminho deste pequeno templo privado desde há muito que se encontra negativamente definido. O desaparecimento da quinta em que estava inserido e a multiplicação de proprietários das parcelas limítrofes, determinou o progressivo abandono do imóvel. Na actualidade, detectam-se infiltrações nas abóbadas, em particular na da sacristia, sendo o aspecto desolador do edifício bem visível no pequeno adro murado que se desenvolve diante da sua fachada principal, um pequeno espaço rectangular ocupado por vegetação densa que, em determinada alturas, impede mesmo o acesso ao interior do monumento. Um estado de abandono que urge reverter: a capela de Nosso Senhor dos Passos não é, com absoluta certeza, uma obra artisticamente marcante do barroco algarvio, mas é um bom testemunho da evolução das formas artísticas e devocionais pela periferia privada da província.
PAF