Saltar para o conteúdo principal da página

Arco de Paradela - detalhe

Designação

Designação

Arco de Paradela

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Arco

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / Tarouca / Mondim da Beira

Endereço / Local

- depois da ponte românica
Lugar do Outeiro

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 39 521, DG, I Série, n.º 21, de 30-01-1954 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Situado no meio de uma encosta perto do rio Barosa, o Arco da Paradela ergue-se como um marco em granito, com curvatura apontada, delimitado parcialmente por um murete. Terá sido construído no último quartel do século XII, embora persistam dúvidas sobre a sua função.
Por um lado, considera-se que este arco era um padrão que se erguia neste local para demarcar o limite do couto do Mosteiro de São João de Tarouca (GUEDES, 1964). Outros autores afirmam, no entanto, que o arco integrava uma maior estrutura que serviria para albergar o túmulo de Diogo Anes proprietário do terreno em 1175, data que se atribuí à sua edificação.
Há ainda uma tradição local que afirma que o Arco da Paradela é um monumento comemorativo da passagem do cortejo funerário de D. Pedro, conde de Barcelos, que parou neste local quando ia a sepultar no mosteiro de Tarouca.
Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/ 14 de Setembro de 2006