Saltar para o conteúdo principal da página

Pelourinho de Castelo Novo - detalhe

Designação

Designação

Pelourinho de Castelo Novo

Outras Designações / Pesquisas

Pelourinho de Castelo Novo (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Pelourinho

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Castelo Branco / Fundão / Castelo Novo

Endereço / Local

Largo da Praça
Castelo Novo

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 23 122, DG, I Série, n.º 231, de 11-10-1933 (ver Decreto) Ver inventário elaborado pela ANBA

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O pelourinho de Castelo Novo localiza-se ao centro da principal praça da localidade, fora das muralhas, num trecho urbanístico que é limitado pelo edifício dos Paços do Concelho (de cronologia quinhentista, embora sujeito a obras posteriores) e pelo Solar dos Gamboas (edifício nobre do século XVIII). A sua construção neste local revela a transferência de poder verificada na transição entre a Idade Média e a Época Moderna, que originou a actual configuração desta praça e ditou a decadência do castelo. Este tinha sido a sede de poder desde 1202, altura em que Castelo Novo (então sob a designação de Alpreade) recebeu o seu primeiro foral.
O pelourinho data das primeiras décadas do século XVI e articula-se com o foral novo passado à localidade por D. Manuel, em 1510, monarca que ordenou também a inclusão das suas armas na fachada principal da casa da Câmara.
Implanta-se sobre alta plataforma formada por seis degraus octogonais, a maioria apresentando já assinalável desgaste. Desprovido de base, o fuste assenta directamente sobre o último degrau e é de perfil circular composto por duas secções: a metade inferior não tem qualquer decoração; a superior apresenta composição espiralada pontuada por elementos vegetalistas.
O coroamento integra dois níveis, sendo o inferior marcado por anel, em cuja terminação se incrustaram quatro ferros de sujeição. Superiormente, remata o monumento um capitel piramidal, decorado com esferas armilares, motivos vegetalistas e uma cruz da Ordem de Cristo.
Castelo Novo foi concelho até 1835, ano em que foi integrado no de Alpedrinha. Vinte anos depois, extinta também esta circunscrição, a localidade passou a fazer parte do município do Fundão, onde se mantém até hoje.
PAF

Imagens

Bibliografia

Título

Pelourinhos do Distrito de Castelo Branco

Local

Viseu

Data

2000

Autor(es)

-

Título

Pelourinhos Portugueses, Tentâmen de Inventário Geral

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

MALAFAIA, E. B. de Ataíde

Título

Pelourinhos e Forcas do Distrito de Castelo Branco

Local

Castelo Branco

Data

1935

Autor(es)

DIAS, Jaime Lopes

Título

Castelo Novo - Estudos para uma monografia

Local

-

Data

-

Autor(es)

-

Título

Pelourinhos Portugueses

Local

Inapa

Data

1991

Autor(es)

MAGALHÃES, Fernando Perfeito de

Título

Roteiro de Castelo Novo

Local

Lisboa

Data

2000

Autor(es)

-