Saltar para o conteúdo principal da página

Pelourinho de Serpins - detalhe

Designação

Designação

Pelourinho de Serpins

Outras Designações / Pesquisas

Pelourinho de Serpins (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Pelourinho

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Lousã / Serpins

Endereço / Local

Largo de Nossa Senhora da Graça
Serpins

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 23 122, DG, I Série, n.º 231, de 11-10-1933 (ver Decreto) Ver inventário elaborado pela ANBA

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Serpins é localidade muito antiga, tendo chegado a ser sede de concelho. No início da nacionalidade, a paróquia de Santa Maria de Serpins pertencia ao Mosteiro de Lorvão. Teve foral dado por D. Manuel, em 1514, e manteve a sua autonomia administrativa até 1836, quando foi integrada no concelho da Lousã. Conserva ainda o antigo pelourinho, certamente construído na sequência da atribuição do foral manuelino.
Este monumento esteve em fragmentos, junto da capela de Nossa Senhora da Graça, tendo sido reconstruído nos anos quarenta do século XX, no largo fronteiro. Parece integrar apenas peças originais, à excepção dos três degraus quadrangulares (o superior de rebordo boleado) que compõem o soco. A coluna, cujo fuste de secção oitavada resulta do chanframento das arestas de um pilar quadrangular, assenta numa alta base circular, semelhante a uma pequena mó de moinho. O fuste é rematado por um prisma muito tosco, que apresenta, numa das faces, um escudo nacional coroado. O conjunto, em granito, encontra-se muito deteriorado. SML

Imagens

Bibliografia

Título

Pelourinhos Portugueses, Tentâmen de Inventário Geral

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

MALAFAIA, E. B. de Ataíde