Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja da Misericórdia de Segura - detalhe

Designação

Designação

Igreja da Misericórdia de Segura

Outras Designações / Pesquisas

Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Segura (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Castelo Branco / Idanha-a-Nova / Zebreira e Segura

Endereço / Local

Largo da Misericórdia
Segura

Proteção

Situação Actual

Procedimento encerrado / arquivado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Em 11-11-2015 foi dado conhecimeto do despacho do diretor-geral da DGPC à CM de Idanha-a-Nova e à Santa Casa da Misericórdia de Segura
Despacho dde 25-08-2015 do diretor-geral da DGPC a determinar o arquivamento do pedido de abertura de novo procedimento de classificação
Proposta de 12-08-2015 da DRC do Centro para o arquivamento do pedido, atendendo às obras realizadas no imóvel
Proposta de 11-03-2015 da Santa Casa da Misericórdia de Segura, após consulta à CM de Idanha-a-Nova, para a abertura de um novo procedimento de classificação
Procedimento caducado nos termos do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, N.º 206 de 23-10-2009 (ver Diploma) , alterado pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251, de 28-12-2012 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Por despacho de 11-04-2006 da vice-presidente do IPPAR foi solicitada à DR de Castelo Branco a junção de documentação fotográfica do interior do imóvel
Proposta de arquivamento de 11-02-2003 da DR de Castelo Branco, atendendo às obras entretanto realizados, que descaracterizaram o imóvel
Despacho de abertura de 21-06-2001 do vice-presidente do IPPAR
Proposta de classificação de 18-06-2001 da DR de Castelo Branco
Processo iniciado em 1984 no IPPC

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A irmandade da Misericórdia de Segura, vila que constituía comenda da Ordem de Cristo, foi fundada por D. Constança de Paiva, e o templo que lhe servia de sede encontra-se localizado no limite do aglomerado urbano da vila, o que não era habitual nas irmandades de Misericórdia fundadas no século XVI, uma vez que a sua localização era sempre situada nos centros urbanos, perto dos órgãos de poder local, nomeadamente o administrativo e o eclesiástico (MOREIRA, Rafael, 2000, p.142), já que eram os mais proeminentes membros das elites locais que integravam estas irmandades.
Curiosamente, a estrutura do portal da igreja da irmandade é muito semelhante ao portal da Capela do Leão, em Alpedrinha, embora este último apresente uma tipologia inspirada nos portais de Nicolau de Chanterenne, com um programa decorativo de cariz clássico. Por sua vez o portal de Segura parece buscar inspirações no gótico mendicante, embora a sua estrutura interior apresente elementos da tratadística clássica.
A Igreja da Misericórdia de Segura apresenta uma planta de três naves escalonadas articuladas com capela-mor, de diâmetro mais reduzido, e sacristia e anexo adossados. A fachada principal está dividida em dois registos, possuindo ao centro frontaria de pedra correspondente à nave central. No primeiro registo foi rasgado portal principal, de moldura em volta perfeita com impostas salientes, enquadrado em alfiz rematado lateralmente por colunas com capitéis decorados por folhagens e encimado por entablamento, cujo friso possui inscrição gravada, em latim: "Vê a chaga do teu coração e orando aqui serás ouvido no céu". Sobre este um gablete com pequena fresta ao centro, ladeado por duas urnas, e rematado por forma cilíndrica. Adossado à fachada, do lado direito, um campanário com sineira terminada em empena triangular. A fachada lateral esquerda possui porta de moldura rectangular, janela e postigo.
Interiormente, a igreja está dividida em três naves com dois tramos com arcos torais de volta perfeita que assentam em colunas toscanas, possuindo ao fundo coro-alto de madeira, ao qual se acede através de escadas laterais do lado da Epístola. O espaço é coberto por tecto de madeira tripartido. Do lado do Evangelho foi colocado o púlpito de secção circular, ladeado por porta de moldura rectangular que abre para a sacristia; aqui foi colocada a escada de acesso ao púlpito. O altar-mor, colocado ao centro da nave principal e a que se acede por quatro degraus, é de pedra, assente em colunelos toscanos, tendo sido colocado atrás retábulo de talha dourada do século XVIII. Junto ao altar-mor, do lado da Epístola, existe lápide tumular que assinala o espaço sepulcral da fundadora.
Catarina Oliveira
IPPAR/2004

Bibliografia

Título

Guia de Portugal, Beira II - Beira Baixa e Beira Alta

Local

Lisboa

Data

1984

Autor(es)

DIONÍSIO, Sant'Ana

Título

Subsídios para a monografia de Segura: aldeia raiana das mais pitorescas

Local

Lisboa

Data

1949

Autor(es)

ANDRADE, Mário Marques

Título

As Misericórdias: um património artístico da humanidade, 500 Anos das Misericórdias Portuguesas, pp. 135-164

Local

Lisboa

Data

2000

Autor(es)

MOREIRA, Rafael