Saltar para o conteúdo principal da página

Ermida de São Pedro ou de Nossa Senhora do Rosário - detalhe

Designação

Designação

Ermida de São Pedro ou de Nossa Senhora do Rosário

Outras Designações / Pesquisas

Ermida de Nossa Senhora do Rosário / Antiga Igreja Matriz de São Pedro / Ermida de São Pedro / Ermida de Nossa Senhora do Rosário(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Évora / Reguengos de Monsaraz / Corval

Endereço / Local

Estrada São Pedro do Corval - Monsaraz (a 3 km da povoação de São Pedro do Corval)
Corval

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 404/2010, DR, 2.ª série, n.º 114, de 15-06-2010 (ver Portaria)
Edital de 5-09-2003 da CM de Reguengos de Monsaraz
Despacho de homologação de 23-05-2003 do Ministro da Cultura
Parecer favorável de 7-05-2003 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de 23-03-2000 da DR de Évora para a classificação como IIP
Edital de 10-01-1997 da CM de Reguengos de Monsaraz
Despacho de abertura de 21-11-1996 do vice-presidente do IPPAR
Proposta de 20-11-1996 da DR de Évora para a abertura da instrução do processo de classificação
Processo iniciado em 1989 no IPPC

ZEP

Portaria n.º 404/2010, DR, 2.ª série, n.º 114, de 15-06-2010 (sem restrições) (ver Portaria)
Edital de 2-11-2009 da CM de Reguengos de Monsaraz
Despacho de homologação de 2-09-2009 do Ministro da Cultura
Parecer favorável de 12-11-2008 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de 24-07-2007 da DRC do Alentejo

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A data de fundação da Ermida de São Pedro permanece desconhecida, embora se saiba que a primeira visitação eclesiástica ocorreu no ano de 1534, pelo que o templo terá sido edificado possivelmente no início do século XVI.
Posteriormente a primitiva estrutura manuelina terá sido aumentada, embora durante o terramoto de 1755 grande parte da frontaria tenha sido destruída, pelo que foram feitas obras de reconstrução da fachada na segunda metade do século XVIII, de que se destaca a imponente torre sineira.
De planta rectangular, a ermida possui nave única com cinco tramos e capela-mor quadrada, com dois altares colaterais. A fachada é rasgada ao centro por portal de moldura recta encimado por friso. Do lado direito foi edificada a torre sineira, de grandes dimensões. A capela-mor manuelina é rodeada por quatro torres cilíndricas coroadas com merlões.
No interior, cujo espaço é coberto por abóbada, distinguem-se as duas capelas colaterais, uma com colunata toscana dedicada a Cristo Crucificado, a outra aberta por arcos plenos assentes sobre pilastras de alvenaria, dedicada a Nossa Senhora do Rosário.
Na década de 90 do século XX, durante obras de beneficiação do templo, foi descoberto um núcleo de frescos nas paredes da actual capela-mor, possivelmente de execução quinhentista.
Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/ Outubro de 2006

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - vol. IX (Distrito de Évora, Zona Sul, volume I)

Local

Lisboa

Data

1978

Autor(es)

ESPANCA, Túlio

Título

Santuário Mariano

Local

Lisboa

Data

1933

Autor(es)

SANTA MARIA, Frei Agostinho de

Título

Freguesias e Capelas curadas da Arquidiocese de Évora (sécs. XII-XX)

Local

Évora

Data

1974

Autor(es)

LOURO, Henrique da Silva

Título

Concelho de Reguengos de Monsaraz, enquadramento histórico dos lugares de culto de matriz cristã. In Arte Sacra no Concelho de Reguengos de Monsaraz, Inventário Artístico da Arquidiocese de Évora.

Local

Évora

Data

2012

Autor(es)

Maria Antónia CONDE