Saltar para o conteúdo principal da página

Gruta do Caldeirão - detalhe

Designação

Designação

Gruta do Caldeirão

Outras Designações / Pesquisas

Gruta do Caldeirão(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Gruta

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Santarém / Tomar / Além da Ribeira e Pedreira

Endereço / Local

Alto do Caldeirão
Pedreira

Proteção

Situação Actual

Em Vias de Classificação

Categoria de Protecção

Em Vias de Classificação (Homologado como IM -...

Cronologia

Em 24-09-2018 foi solicitada à CM de Tomar informação sobre o processo de classificação
Enviada cópia do processo pelo Ministério da Cultura à CM de Tomar em 23-06-2010 a fim de ponderar a conclusão do procedimento
Despacho de autorização e classificação de 27-04-1997 do Ministro da Cultura
Parecer de 17-03-19997 do Conselho Consultivo do IPPAR a propor a classificação como VC
Despacho de abertura de 3-09-1996 do vice-presidente do IPPAR
Parecer de 30-03-19992 da 1.ª Secção do Conselho Consultivo do IPPC a propor a classificação conmo IIP
Parecer favorável de 14-07-1987 dos SRAZC
Proposta de 1987 de João Zilhão e Fernando Real para a classificação como VC

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Sítio
A Gruta do Caldeirão localiza-se no vale do rio Nabão, próximo da cidade de Tomar. Antecedendo a atual entrada na cavidade, existe uma plataforma exterior virada a sul que faria parte da rede cársica que entretanto abateu, mas que continha vestígios de ocupação arqueológica. O acesso à gruta faz-se por uma entrada que comunica de imediato com uma galeria em meandro. A cavidade divide-se em três sectores principais: entrada, corredor e sala do fundo, a que apresenta maior potência de sedimentos (c. 6 metros). Escavações arqueológicas efetuadas ao longo dos anos 80 e 90 do século XX revelaram uma longa diacronia de ocupações que se inicia no Paleolítico Médio (tecnocomplexo Musteriense) e termina já em época medieval.
Durante a Pré-história antiga (Paleolítico Médio e Paleolítico Superior) a cavidade serviu como acampamento temporário regularmente visitado por pequenos grupos de caçadores-recolectores que ali deixaram testemunhos da sua principal atividade: ossos dos animais caçados nas proximidades e as armas e ferramentas em pedra utilizadas no seu abate e processamento. Desta história mais antiga destaca-se a ocupação atribuída ao tecnocomplexos Solutrense (Paleolítico Superior) pela quantidade e diversidade dos vestígios líticos e faunísticos ali documentados. Posteriormente, no decurso da Pré-história recente e da Proto-História, a gruta foi utilizada como cemitério de comunidades de agricultores-pastores. Destaca-se, em particular, a ocupação funerária datada do Neolítico Antigo - enterramentos individuais acompanhados por espólios votivos, com destaque para as cerâmicas cardiais e os elementos de adorno sobre concha de água doce (Theodoxus fluviatilis) - que viria provar, pela primeira vez, que as mais antigas evidências de domesticação no território português eram, afinal, contemporâneas dos mais recentes vestígios de época mesolítica documentados nos vales do Tejo e do Sado, tendo servido de alicerce ao desenvolvimento de diversas teses sobre o processo de neolitização (origem e dispersão) à escala peninsular.
A atividade funerária na cavidade prolongou-se no tempo, com restos humanos e espólios votivos (em pedra, osso, cerâmica e metal) atribuídos às fases mais recentes do Neolítico, à Proto-História, ao período romano e visigótico.
Infelizmente, a enorme profusão de enterramentos efetuados no interior da cavidade ao longo de vários milénios acabaria por provocar remeximentos significativos nos depósitos arqueológicos, sendo difícil interpretar, com rigor, os rituais funerários praticados e associar espólios a enterramentos.

Maria Ramalho; Ana Cristina Araújo/DGPC/2016.

Imagens

Bibliografia

Título

Neolithique ancien et Paleolithique Superieur de la Gruta do Caldeirão (Tomar, Portugal) - fouilles 1979-1984, Actas da I Reunião do Quaternário Ibérico

Local

Lisboa

Data

1985

Autor(es)

ZILHÃO, João

Título

Données nouvelles sur le Paleolithique Superieur du Portugal, Actas da I Reunião do Quaternário Ibérico

Local

Lisboa

Data

1985

Autor(es)

ZILHÃO, João

Título

O Solutrense da Estremadura portuguesa. Uma proposta de interpretação paleoantropológica, Trabalhos de Arqueologia

Local

Lisboa

Data

1987

Autor(es)

ZILHÃO, João

Título

O Povoamento do Vale do Nabão e o seu enquadramento (do Neolítico Inicial à Idade do Bronze)

Local

Braga

Data

-

Autor(es)

CRUZ, Ana Rosa

Título

Geoquímica e paleoambiente: o preenchimento sedimentar da Gruta do Caldeirão - primeiros resultados, Arqueologia

Local

Porto

Data

1989

Autor(es)

CRUZ, António João de Carvalho da

Título

Vale do Nabão: Do Neolítico à Idade do Bronze

Local

Braga

Data

1996

Autor(es)

CRUZ, Ana Rosa

Título

A gruta do Caldeirão (Tomar, Portugal). Balanço de sete anos de escavações arqueológicas (1979-1985), Algar

Local

Lisboa

Data

1987

Autor(es)

ZILHÃO, João

Título

Gruta do Caldeirão, Informação Arqueológica

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

ZILHÃO, João, REAL, Fernando Campos Sousa

Título

Outillage lithique solutreen de la Gruta do Caldeirão. Notice preliminaire, Arqueologia

Local

Porto

Data

1986

Autor(es)

ZILHÃO, João

Título

Gruta do Caldeirão - 1982/1983, Informação Arqueológica

Local

Lisboa

Data

1985

Autor(es)

ZILHÃO, João

Título

Gruta do Caldeirão, Informação Arqueológica

Local

Lisboa

Data

1984

Autor(es)

ZILHÃO, João

Título

Escavações arqueológicas na Gruta do Caldeirão - relatório de 1982, Boletim Cultural da Câmara Municipal de Tomar

Local

Tomar

Data

1989

Autor(es)

ZILHÃO, João

Título

Gruta do Caldeirão (campanha de 1980), Informação Arqueológica

Local

Lisboa

Data

1983

Autor(es)

ZILHÃO, João

Título

Gruta do Caldeirão: relatório dos trabalhos arqueológicos de sondagem realizados em 1981, Boletim Cultural da Câmara Municipal de Tomar

Local

Tomar

Data

1982

Autor(es)

ZILHÃO, João

Título

Le Solutreen du Portugal: environnement, chronologie, industries, peuplement, origines, Feuilles de pierre. Les industries a pointes foliacees du Paleolithique superieur europeen. Actes du Colloque de Cracóvie 1989

Local

Liége

Data

1991

Autor(es)

ZILHÃO, João

Título

The Portuguese Estremadura at 18 000 BP: the Solutrean, The World at 18,000 BP

Local

Londres

Data

1993

Autor(es)

ZILHÃO, João, SOFFER, O., GAMBLE, C.

Título

The Early Upper Paleolithic of Portugal, The early Upper Paleolithic: evidence from Europe and the Near East

Local

Oxford

Data

1988

Autor(es)

ZILHÃO, João, HOFFECKER, J. F., WOLF, C. A.

Título

Gruta do Caldeirão. O neolítico antigo, Trabalhos de Arqueologia

Local

Lisboa

Data

1992

Autor(es)

ZILHÃO, João

Título

Ficha de inventário de sítios arqueológicos, Arqueologia na Região de Tomar

Local

Tomar

Data

1985

Autor(es)

ZILHÃO, João, PONTE, Salete da

Título

A região nabantina no final da Pré-História: algumas considerações acerca do estudo do povoamento do I milénio a. C., Boletim Cultural da Câmara Municipal de Tomar

Local

Tomar

Data

1993

Autor(es)

FÉLIX, Paulo Jorge Soares

Título

O Paleolítico Superior da Estremadura portuguesa

Local

-

Data

-

Autor(es)

ZILHÃO, João

Título

Gruta do Caldeirão. O Neolítico Antigo

Local

Lisboa

Data

1992

Autor(es)

-