Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Matriz de Tancos, incluindo o seu recheio, nomeadamente os azulejos, retábulos de talha com pinturas que revestem o seu interior, esculturas e pinturas ainda existentes - detalhe

Designação

Designação

Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Matriz de Tancos, incluindo o seu recheio, nomeadamente os azulejos, retábulos de talha com pinturas que revestem o seu interior, esculturas e pinturas ainda existentes

Outras Designações / Pesquisas

Igreja Matriz de Tancos / Igreja Paroquial de Tancos / Igreja de Nossa Senhora da Conceição(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Santarém / Vila Nova da Barquinha / Tancos

Endereço / Local

Largo da Igreja
Tancos

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Declaração de Rectificação n.º 10-E/96, DR, I Série-B, n.º 127, de 31-05-1996 (rectificou a designação) (ver Declaração)
Decreto n.º 2/96, DR, I Série-B, n.º 56, de 6-03-1996 (ver Decreto)
Edital de 9-12-1992 da CM de Vila Nova da Barquinha
Despacho de concordância de 11-10-1976 do Secretário de Estado da Investigação Científica
Parecer de 1-10-1976 da 4.ª Subsecção da 2.ª Secção da JNE a propor a classificação como IIP da Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Conceição, incluindo o seu recheio, nomeadamente os azulejos e os retábulos de talha com pintura que revestem o interior, bem como as esculturas e pinturas ainda existentes
Proposta de classificação de 4-06-1976 da DGPC

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A Igreja Matriz de Tancos, dedicada a Nossa Senhora da Conceição, foi fundada no início do século XVI, tendo possivelmente sido construído sobre as estruturas de um templo anterior. No entanto, sofreu diversas modificações em épocas posteriores, nomeadamente na frontaria, datável de finais da centúria de Quinhentos e possivelmente contemporânea da Igreja da Misericórdia local, e no programa decorativo interior, originários de diferentes campanhas de obras dos séculos XVII e XVIII.
De planimetria rectangular, implantado longitudinalmente, o templo é composto por uma única nave, apresentando na fachada um portal de tipologia retabular, de gosto maneirista, ladeado por colunas que enquadram nichos e encimado por um frontão com nicho gradeado. Lateralmente foi edificada a torre sineira, e a igreja possui ainda duas portas laterais.
No interior destaca-se a riqueza do programa decorativo. A nave é coberta por uma abóbada de caixotões e as paredes são revestidas por painéis azulejos polícromos seiscentistas, enxaquetados e de tapete, que enquadram representações de santos (MAÇÃO, 1995, p. 58). A capela-mor é coberta por uma abóbada de nervuras decorada nos fechos com insígnias da Paixão de Cristo (Idem, ibidem), sendo esta estrutura o único vestígio da primitiva edificação.
Ao centro deste espaço foi edificado um retábulo de talha dourada seiscentista, que alberga a imagem da padroeira da igreja. A capela-mor possui ainda algumas pinturas maneiristas "de acentuada influência italianizante", oriundas da Misericórdia de Tancos (Idem, ibidem, p. 60).
Catarina Oliveira
IPPAR/2006

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal, Distrito de Santarém

Local

Lisboa

Data

1949

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos

Título

Tancos - ecos do passado e do presente

Local

Vila Nova da Barquinha

Data

1995

Autor(es)

MAÇÃO, Helder Vitória