Saltar para o conteúdo principal da página

Capela de Nossa Senhora da Saúde, também denominada «Capela de São Sebastião» ou «Capela de São Sebastião da Mouraria» - detalhe

Designação

Designação

Capela de Nossa Senhora da Saúde, também denominada «Capela de São Sebastião» ou «Capela de São Sebastião da Mouraria»

Outras Designações / Pesquisas

Capela de Nossa Senhora da Saúde / Capela de São Sebastião / Capela de São Sebastião da Mouraria / Igreja de Nossa Senhora da Saúde(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Capela

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Lisboa / Santa Maria Maior

Endereço / Local

Rua da Mouraria
Lisboa

Largo Martim Moniz
Lisboa

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 2/96, DR, I Série-B, n.º 56, de 6-03-1996 (ver Decreto)
Edital N.º 138/92 de 14-12-1992 da CM de Lisboa
Despacho de homologação de 28-08-1980
Parecer de 26-08-1980 da Comissão "ad hoc" do IPPC a propor a classificação como IIP
Proposta de classificação de 8-08-1980 da DGPC

ZEP

Despacho de 18-10-2011 do diretor do IGESPAR, I.P. a concordar com o parecer e a devolver o processo à DRC de Lisboa e Vale do Tejo para apresentar propostas de ZEP individuais, ou conjuntas nos casos em que tal se justifique
Parecer de 10-10-2011 da SPA do Conselho Nacional de Cultura a propor o arquivamento
Proposta de 22-08-2006 da DR de Lisboa para a ZEP conjunta do Castelo de São Jorge e restos das cercas de Lisboa, Baixa Pombalina e imóveis classificados na sua área envolvente

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A Capela de Nossa Senhora da Saúde foi fundada em 1505 pelos artilheiros da cidade de Lisboa, sendo então dedicada a São Sebastião, santo que em Portugal foi destinatário de grande devoção, uma vez que era protector dos males como a guerra, a fome, e sobretudo, a peste.
Em Outubro de 1569, D. Sebastião pediu ao Senado de Lisboa que, face ao elevado número de mortos que grassava na capital, nesse ano, devido às epidemias, se erguesse um templo dedicado ao mártir São Sebastião, ordenando dois meses depois que o mesmo fosse construído na Mouraria, onde existia já a ermida. Na verdade, embora tivesse sido designado o arquitecto Afonso Álvares para executar a planta da nova igreja, esta nunca chegaria a ser erguida, devido à morte prematura do rei.
Em 1570, fundava-se a Irmandade da Senhora da Saúde, sediada no Colégio dos Meninos Órfãos, onde ficava guardada a imagem da padroeira. Saindo pela primeira vez nesse mesmo ano, a procissão da Senhora da Saúde ganhou grande tradição, tornando-se uma das mais importantes manifestações religiosas na capital.
No ano de 1661, por desentendimentos com a direcção do Colégio dos Meninos Orfãos, os membros da irmandade da Senhora da Saúde decidiram construir um templo próprio. Os artilheiros de Lisboa ofereceram então guarida à irmandade na sua capela da Mouraria; esta aceitou, na condição de o orago passar a ser dedicado à Senhora da Saúde. Assim, as duas irmandades fundiram-se numa só, e em 1662 a imagem da nova padroeira entrou em definitivo na capela.
Em 1705 a irmandade contratava o arquitecto João Antunes para refazer o templo, sendo da sua autoria a fachada barroca, nomeadamente o portal de linguagem erudita, com aletas. A planta é composta pela nave única, coberta por abobada estucada e ornamentada com pintura, à qual se justapõem a capela-mor e a sacristia. Do programa decorativo, destaca-se ainda o silhar de azulejo azul e branco que decora a nave, com figurações bíblicas, atribuído à oficina de António de Oliveira Bernardes.
O terramoto de 1755 pouco danificou o templo, pelo que depois da catástrofe reconstruiu-se o frontão da fachada, de estrutura simples, integrando uma pedra com as iniciais A.M. coroadas, que significam Ave Maria, e a capela-mor. Esta é coberta por abóbada de aresta e totalmente revestida de talha rococó polícroma, com trono ao centro, que alberga a imagem da padroeira.
Catarina Oliveira
DIDA/IGESPAR,I.P./ Setembro de 2007

Imagens

Bibliografia

Título

Senhora da Saúde (Ermida da), Dicionário da História de Lisboa

Local

Lisboa

Data

1994

Autor(es)

CORTEZ, Maria do Carmo

Título

Monumentos e edifícios notáveis do distrito de Lisboa, vol. V, (1º tomo)

Local

Lisboa

Data

1973

Autor(es)

ALMEIDA, D. Fernando de