Saltar para o conteúdo principal da página

Edifício da Estação dos Caminhos de Ferro do Rossio - detalhe

Designação

Designação

Edifício da Estação dos Caminhos de Ferro do Rossio

Outras Designações / Pesquisas

Estação do Rossio / Estação Ferroviária do Rossio(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Estação Ferroviária

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Lisboa / Santa Maria Maior

Endereço / Local

Calçada do Carmo
Lisboa

Largo do Marquês de Cadaval
Lisboa

Largo D. João da Câmara
Lisboa

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 516/71, DG, I Série, n.º 274, de 22-11-1971 (ver Decreto)

ZEP

Despacho de 18-10-2011 do diretor do IGESPAR, I.P. a concordar com o parecer e a devolver o processo à DRC de Lisboa e Vale do Tejo para apresentar propostas de ZEP individuais, ou conjuntas nos casos em que tal se justifique
Parecer de 10-10-2011 da SPA do Conselho Nacional de Cultura a propor o arquivamento
Proposta de 22-08-2006 da DR de Lisboa para a ZEP conjunta do Castelo de São Jorge e restos das cercas de Lisboa, Baixa Pombalina e imóveis classificados na sua área envolvente
Portaria n.º 529/96, DR, I Série-B, n.º 228, de 1-10-1996 (sem restrições) (ZEP dos edifícios classificados da Avenida da Liberdade e área envolvente) (ver Portaria)
Edital N.º 43/96 de 24-03-1996 da CM de Lisboa
Despacho de homologação de 8-09-1995 do Secretário de Estado da Cultura
Despacho de aprovação de 5-04-1995 do presidente do IPPAR
Parecer de 21-02-1995 do Conselho Consultivo do IPPAR a propor a alteração da delimitação
Proposta de 24-01-1995 da DR de Lisboa

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Projecto, maioritariamente, do arquitecto José Luis Monteiro, e datado de 1887, esta Estação de Caminho de Ferro destaca-se pelos volumes diferenciados e interligados, articulando a sua planimetria em "L" distribuída por uma longa nave na cota mais elevada do edifício, onde se localiza a gare, com uma cobertura de duas águas assente numa estrutura de asnas de aço, que descarregam em pilares fundidos em ferro.
É no seu exterior que todo este complexo arquitectónico evidencia maior singularidade, nomeadamente ao nível dos diferentes registos de vãos, separados por contrafortes, com o plano da fachada principal de igual modo enquadrado por eles, e encimado por uma platibanda em grelha trabalhada e coroada por uma torre com relógio, tudo executado em calcário e segundo moldes neo-manuelinos.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

O Neomanuelino ou a reinvenção da arquitectura dos Descobrimentos.

Local

Lisboa

Data

1994

Autor(es)

ANACLETO, Regina

Título

Arquitectura de Engenheiros. Séculos XIX e XX

Local

-

Data

1980

Autor(es)

COSTA, Maria Helena

Título

Estação do Rossio, Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa

Local

-

Data

1973

Autor(es)

RIO-CARVALHO, Manuel

Título

Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa

Local

Lisboa

Data

1963

Autor(es)

AZEVEDO, Carlos de, FERRÃO, Julieta, GUSMÃO, Adriano de

Título

José Luiz Monteiro. Na Arquitectura da Transição do Século

Local

-

Data

-

Autor(es)

FERREIRA, Fátima Cordeiro

Título

Arquitectura Moderna e Obra Global a partir de 1900

Local

Porto

Data

2009

Autor(es)

TOSTÕES, Ana