Saltar para o conteúdo principal da página

Palácio Foz - detalhe

Designação

Designação

Palácio Foz

Outras Designações / Pesquisas

Palácio dos Marqueses da Foz / Palácio Castelo Melhor / Palácio Castelo Melhor / Palácio Foz(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Palácio

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Lisboa / Santa Maria Maior

Endereço / Local

Praça dos Restauradores
Lisboa

Número de Polícia: 25-45

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 516/71, DG, I Série, n.º 274, de 22-11-1971 (ver Decreto)

ZEP

Portaria n.º 394/2018, DR, 2.ª série, n.º 153, de 9-08-2018 (com restrições) (ZEP do Ascensor da Glória e meio urbano que o envolve e do Palácio Foz)) (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 2-10-2017 da diretora-geral da DGPC
Anúncio n.º 86/2017, DR, 2.ª série, n.º 113, de 12-06-2017 (ver Anúncio)
Despacho de concordância de 1-02-2017 da diretora-geral da DGPC
Proposta de alteração de 23-12-2016 do Departamento dos Bens Culturais da DGPC
Despacho de concordância de 15-04-2016 da diretora-geral da DGPC
Parecer favorável de 27-01-2016 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Informação de 11-09-2015 do Departamento dos Bens Culturais da DGPC a propor a ZEP do Ascensor da Glória e meio urbano que o envolve e do Palácio Foz, classificado como IIP
Portaria n.º 529/96, DR, I Série-B, n.º 228, de 1-10-1996 (sem restrições) (ZEP dos edifícios classificados da Avenida da Liberdade e área envolvente) (ver Portaria)

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Arquitectura residencial setecentista/oitocentista, este Palácio é fruto da obra dos arquitectos Francisco Xavier Fabri e José António Gaspar.
De planta rectangular, desenvolvida em redor de um pátio, de volumetria paralelepipédica, com mansarda e cobertura a duas e quatro águas, este edifício apresenta na fachada principal um corpo central e dois laterais. Estes corpos encontram-se, por seu turno, subdivididos pela presença de pilastras e duas ordens de janelas, sendo quatro das do nível térreo de peito, e de sacada as do andar nobre, com sobreverga saliente. Ambos os corpos laterais encontram-se encimados por frontão triangular com as armas dos Marqueses da Foz e ladeado por um conjunto escultórico.
O corpo central - com duas ordens de janelas idênticas às anteriores - surge-nos rematado por platibanda pinaculada, a mesma que se apresenta ornada por balaustrada no enfiamento das cinco janelas que se abrem ao nível da mansarda.
Em relação ao interior, haverá que mencionar o átrio, revestido com painéis de azulejos setecentistas, historiados, e executados a azul e branco; o vestíbulo, com o seu entablamento sobre quatro colunas marmoreadas e com capitéis de bronze dourado; a escadaria monumental, ao estilo Luís XIV; a Galeria, com cobertura de pintura cenográfica; a Sala do Fogo, com o tecto e lambrim de carvalho, trabalhados pela marcenaria de Leandro Braga; a Sala dos Espelhos, ou Salão Nobre, com entablamento suportado por dezasseis pilastras e tecto elíptico ostentando uma pintura alegórica atribuída a Weenix, representando Vénus, Baco e os quatro Amores, assim como dezasseis medalhões da autoria de Columbano bordalo Pinheiro.
É na Sala de Jantar que observamos, para além de estuques e pinturas decorativas italianizantes, datáveis do séc. XIX, alguns medalhões executados por José Malhoa.
Digna de referência será, ainda, a existência de um antigo restaurante na zona da cave do Palácio, a denominada "Abadia", concebido num estilo neomedieval pelo arquitecto Rosendo Carvalheira, e com decoração, entre outros, da autoria de Benvindo Ceia.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

Palácios e solares portuguezes (Col. Encyclopedia pela imagem)

Local

Porto

Data

1900

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos